NFC-e: como consultá-la, o que é, vantagens e muito mais!

Tempo de leitura: 6 minutos

Saber como fazer a consulta de NFC-e é interessante para se informar sobre os dados e a validade desse tipo de nota fiscal quando for preciso.

Faz pouco tempo que esse modelo de nota foi criado e apenas recentemente que a sua obrigatoriedade foi imposta em diversos estados. Por isso, há diversas dúvidas acerca do seu funcionamento.

Diante disso, elaboramos este artigo para esclarecer como a consulta de NFC-e pode ser feita, bem como para responder diversas outras questões sobre o assunto. Confira!

Precisa de uma ferramenta simples para controlar a Inadimplencia?

Baixe gratuitamente nossa planilha de controle de inadimplencia e facilite sua vida!

Controle quem são os devedores.
Utilize essa ferramenta gratuitamente, te enviaremos um presente surpresa
Quero a planilha

O que é NFC-e? Para que serve?

A Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica (NFC-e) é um documento criado para substituir a Nota Fiscal de Venda ao Consumidor modelo 2 e o cupom fiscal. O objetivo é tornar os processos mais tecnológicos e, como consequência, torná-los ágeis e fiscalizá-los com maior assertividade.

Esse modelo de nota é usado em transações comerciais com o consumidor final, sejam as vendas presenciais ou por entrega. Sendo assim, uma série de estabelecimentos usam a NFC-e, como restaurantes, farmácias e muito mais.

Com a digitalização desse documento, as vendas serão comunicadas de maneira automática à Secretaria da Fazenda do estado (Sefaz). Portanto, a nota será armazenada com maior praticidade e agilidade, bem como poderá ser consultada pelo sistema.

Além disso, essa mudança acabou com as impressoras fiscais (ECF), que eram equipamentos específicos para a impressão do cupom fiscal. Elas precisavam ser adquiridas pelas empresas e eram fiscalizadas com regularidade.

A NFC-e gera um arquivo XML para a consulta do documento oficial, mas também emite um DANFE, uma representação simplificada da nota que pode ser impressa em papel normal.

Essas características a tornam muito parecida com a NF-e convencional. Assista ao vídeo a seguir caso você queira saber de forma mais clara as diferenças entre as duas:

Quais são as vantagens da NFC-e?

A principal vantagem para o contribuinte é a que acabamos de citar: maior facilidade para impressão, uma vez que não é necessário equipamentos específicos. Entretanto, há outros benefícios para os empreendedores:

  • flexibilização para expandir os negócios: para emitir o cupom fiscal em diferentes empreendimentos era preciso comprar uma impressora ECF adicional e ter autorização do Fisco. Com a NFC-e, basta utilizar o mesmo sistema de emissão nos diferentes estabelecimentos;
  • economia e sustentabilidade: além da economia na compra de impressoras fiscais, também reduz o consumo de papel, o que é um benefício ao caixa e ao meio ambiente;
  • processos online: todo o processo de emissão e armazenamento é realizado de forma online, tornando-o mais ágil e prático.

Além disso, existem algumas vantagens para os consumidores:

  • a NFC-e pode ser facilmente consultada em diversos dispositivos, como celulares, computadores, etc.;
  • não é preciso acumular papel;
  • o atendimento oferece uma melhor experiência, uma vez que é mais ágil.

Como emitir a NFC-e?

Mas como faz para emitir a NFC-e? A seguir, explicamos os passos que precisam ser realizados para emitir esse tipo de nota:

  • Credenciamento junto à Sefaz
  • Aquisição de um certificado digital
  • Escolha de um programa emissor

Credenciamento junto à Sefaz

O primeiro passo é credenciar a empresa junto à Sefaz do seu estado para obter o Código de Segurança do Contribuinte (CSC). Esse código de segurança é necessário para que o contribuinte tenha autorização para emitir a NFC-e.

Acesse o portal da Secretaria da Fazenda do seu estado e realize os passos para a obtenção do CSC. Em geral, costuma-se pedir apenas algumas informações do negócio, como Inscrição Estadual e CNPJ.

Aquisição de um certificado digital

Em seguida, é preciso adquirir um certificado digital caso a empresa ainda não tenha. Esse certificado é um código criptografado que serve como uma identidade para a organização do meio digital. Dessa forma, garante-se a autenticidade da instituição.

Ele é necessário para que seja possível acessar os sistemas de emissão e emitir qualquer tipo de nota fiscal. Afinal, a sua criptografia é o que garante a autenticidade e a integridade dos documentos gerados.

Portanto, realize uma pesquisa para escolher qual certificado faz mais sentido para o seu negócio. Em geral, as empresas utilizam o certificado A1 para emissão de NFC-e.

E apenas adquira o certificado de autoridades certificadoras autorizadas e fiscalizadas pela Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira – ICP-Brasil.

Escolha de um sistema emissor

Por fim, é preciso escolher um sistema emissor de NFC-e. As Secretarias da Fazenda não possuem sistema próprio para a emissão desse tipo de nota fiscal. Logo, a contratação de um sistema terceiro é obrigatória.

Como fazer a consulta de NFC-e?

A consulta de NFC-e é bem simples e prática, basta seguir este passo a passo:

  • Acesse o portal da Sefaz do seu estado;
  • Insira a chave de acesso da nota;
  • Veja a NFC-e.

Importante destacar que esse passo a passo é direcionado às empresas. Como já dito, os consumidores recebem o DANFE, um documento que representa a nota fiscal de maneira simplificada. Além disso, caso o cliente deseje consultar o arquivo XML, o DANFE mostra o processo para isso.

Acesse o portal da Sefaz do seu estado

Primeiramente, deve-se acessar o portal da Sefaz do seu estado e se conectar ao sistema. As informações das NFC-e ficam armazenadas nesse sistema.

Caso a empresa possua um software que armazene os documentos, o primeiro passo pode ser substituído pelo acesso a esse sistema próprio.

Insira a chave de acesso da nota

Em seguida, é preciso saber a chave de acesso da nota fiscal e inseri-la no campo de busca. A chave é um código que identifica a NFC-e.

Veja a NFC-e

Por fim, o sistema irá retornar com a NFC-e correspondente à chave. Assim, é possível consultar todos os dados presentes nela.

Automatize a emissão de NFC-e com a NFE.io!

Como dissemos, precisa-se de um sistema para emitir a NFC-e. E a NFE.io faz exatamente isso. Ela emite a NFC-e, calcula os impostos corretamente e envia o DANFE via e-mail aos clientes. Tudo de forma automática!

Assim, sua equipe não precisa se preocupar com esses processos burocráticos, podendo focar em outras atividades importantes para o negócio. Além disso, evita-se que ocorram erros, uma vez que as notas são preenchidas com dados corretos automaticamente.

Que tal conhecer o nosso sistema na prática? Entre em contato com um de nossos especialistas e entenda melhor como podemos ajudar o seu negócio!

Problemas com a inadimplência escolar?

Veja os 4 Conhecimentos que você precisa ter para transformar sua escola em um negócio online de alta gestão

Seja uma Edtech destaque!
Te ajudamos no processo de tecnologia
Preciso desse conhecimento


Quer receber mais conteúdo de graça?

Assine nossa newsletter para ficar por dentro das novidades de empreendedorismo.

Comente

Deixe seu comentário abaixo. O seu e-mail não será divulgado.


Salvar meu nome e e-mail para os meus próximos comentários.
Ao clicar em comentar, você declara que aceita a nossa política de privacidade.

Está cansado de emitir as notas fiscais da sua empresa uma por uma?

Sabemos que é um processo muito chato e repetitivo. Você não precisa mais gastar tempo com isso, sabia ?

QUERO GANHAR TEMPO
x