Nota Fiscal Eletrônica, gestão empresarial e meios de pagamento – Blog Nfe.io
Nota Fiscal Eletrônica, gestão empresarial e meios de pagamento – Blog Nfe.io

Lucro Real ou Presumido: qual regime escolher para sua empresa?

Tributos que incidem sobre o Lucro Real ou Presumido? Descubra qual regime tributário é mais vantajoso para sua empresa!

Gabriel MarquezGabriel Marquez

Está abrindo uma empresa ou realizando um planejamento tributário e surgiu essa dúvida?

Temos aqui todas as informações que você precisa para acabar com dúvida entre Lucro Real ou Presumido. Acompanhe e faça a escolha certa!

Pagamentos de tributos é o tipo de obrigação que empreendedor nenhum gostaria de ter. Mas como não tem como fugir, melhor entender qual regime tributário é o mais adequado para o seu negócio.

E assim, conseguir reduzir o valor dos impostos que precisam ser pagos.

Veja também: O que é planejamento tributário fiscal? Descubra e veja como implantar em sua empresa

Lucro Real ou Presumido: noções gerais

Usar uma boa ferramenta de gestão financeira pode ajudar a fazer estes comparativos, confira os detalhes:

Lucro Presumido

É opção de regime tributário para empresas com faturamento até R$ 78 milhões de reais ao ano. Desde que não estejam envolvidas em atividades impeditivas, ou seja: banco de investimento, banco comercial, arrendamento mercantil ou seguradora.

Uma característica marcante desse regime é a margem de lucro pré-fixada pela legislação, com base na atividade exercida.

Nesse caso, os tributos incidem sobre esse lucro presumido. Ou seja, não importa se o lucro real for superior ou inferior ao lucro presumido, este último é que vale para o cálculo dos impostos.

Vantagens

  • É um regime tributário mais simples e menos burocrático que o Lucro Real.
  • Quando o lucro real da empresa é superior ao lucro presumido, o cálculo dos impostos é feito sobre o último;
  • As obrigações fiscais são menos complexas portanto, a gestão contábil não exige tanto detalhamento;
  • PIS e COFINS têm alíquotas menores que no Lucro Real.

Desvantagens

  • Não há compensação de créditos PIS e COFINS;
  • Se ocorrer redução na lucratividade da empresa ao longo do ano não tem como ajustar a base de cálculo;
  • Quando ocorre lucro acima da presunção a distribuição dos lucros entre os sócios exige um balanço mais apurado.

Confira esta ilustração com algumas dicas sobre Lucro Real, Presumido e Simples nacional:

Impostos nota fiscal de serviços lucro presumido

Fonte: Syhus

Lucro real

Ao contrário do lucro presumido, nesse regime, o que vale é o lucro real da empresa durante o ano anterior.

Uma característica marcante é que se a empresa tiver prejuízo ao longo do ano vigente ela fica dispensada de recolher os tributos específicos.

Ou seja, são levados em consideração o faturamento mensal ou trimestral e não há possibilidade de pagar maior do que é devido

Principais vantagens:

  • Compensação de prejuízos fiscais;
  • Como considera o lucro real da empresa, tem regime de tributação mais justa;
  • aproveita créditos do PIS e do COFINS;
  • A apuração do lucro pode ser mensal, trimestral ou anual, o que for mais adequado às estratégias do negócio;
  • Quando ocorre prejuízo fiscal, a contribuição tributária não é obrigatória.

Principais desvantagens

  • Muita burocracia na gestão de documentos;
  • Volume alto de obrigações acessórias;
  • Rigoroso controle contábil;
  • PIS e COFINS com alíquotas mais altas.

Confira: Conheça as 5 etapas do planejamento financeiro empresarial e mantenha seu caixa sempre positivo

Bases de cálculo dos regimes tributários

A forma como são calculados alguns impostos e o nível de detalhamento de operações ao Fisco também são determinados pelo tipo de regime tributário adotado por cada empresa.

Veja a seguir:

PIS e Cofins

PIS (Programa de Integração Social) e a Cofins (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social) são importantes tributos para empresas.

E seja, Lucro Real ou Presumido, esses encargos são obrigatórios. O que difere são as alíquotas e a possibilidade dedução de despesas nesse cálculo.

 

  • Lucro Presumido: o percentual do PIS é de 0,65% e do Cofins é de 3% sobre a renda bruta. Não pode haver dedução de despesa dessa receita, exceto em casos de devolução de venda, abatimento ou venda cancelada.
  • Lucro Real: o percentual dos dois tributos quase dobra. Para o PIS é de 1,65% para o Cofins é de 7,60%. Entretanto, são possíveis deduções de despesas, como insumo de produção, aluguel, parcela de leasing e depreciação de maquinário.

IRPJ e CSLL

IRPJ (Imposto de Renda da Pessoa Jurídica) e CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido) são outros impostos obrigatórios. E têm importante peso na decisão do melhor regime tributário.

Seja Lucro Real ou Presumido, a porcentagem das alíquotas são de 15% para o IRPJ e 19% para a CSLL. Em ambos os regimes, a base de cálculo é o lucro da empresa.

  • Lucro Presumido: nesse regime tributário o percentual de lucro de cada atividade é pré-estabelecida pela Receita Federal. Portanto, o cálculo desses dois impostos segue a tabela presumida.
  • Lucro Real: cálculo é feito mediante ao lucro financeiro real de cada empresa. Para isso, é necessário que a empresa registre todos os custos e despesas para deduzi-los da receita e encontrar o lucro gerado por tal operação.

Grau de detalhamento na prestação de contas

Toda empresa instalada no Brasil precisa apresentar ao Fisco, detalhadamente, o cálculo dos tributos. E isso inclui detalhar para quem as vendas estão sendo destinadas, quais locais, quais produtos vendidos, entre outros dados.

  • Lucro Presumido: o detalhamento é menor e não exige que o controle interno seja complexo.
  • Lucro Real: exige detalhamento completo e aprofundado de todas as ações da empresa. Por esse motivo, empresas enquadradas nesse regime precisam de um controle interno rígido e sistemas de gestão eficiente para não errar na prestação de contas.

Vale ressaltar que as empresas podem se enquadrar em uma de um regime tributário. Porém é importante avaliar minuciosamente os prós e contras de cada um para optar pelo mais vantajoso para o negócio, diminuindo custos dos negócio.

Também vale dizer que qualquer empresa pode optar, voluntariamente, pelo Lucro Real. Mas é essencial ter consciência de todas as características citadas aqui nesse artigo, principalmente em relação ao grau de detalhamento exigido pelo Fisco.

Se ainda tiver dúvidas se deve optar pelo Lucro Real ou Presumido, entre em contato e faça sua pergunta!

Saiba mais: Faça o planejamento financeiro de uma empresa sem sofrimento

Use um gerenciador de notas fiscais e facilite sua vida

Já pensou usar um programa emissor de nota fiscal eletrônica e ter o cálculo dos impostos, a emissão, criação dos arquivos XML e HTML e envio das notas fiscais totalmente automatizados?

Se você quer isso e ainda poder emitir notas de mais de um CNPJ para diversas prefeituras sem sair do mesmo aplicativo, conheça o NFe.io.

Ele também oferece desconto no certificado digital!

Empreendedor e Fundador da NFe.io e outras startups. Focado em ajudar empreendedores a escalar seus negócios. Interessado? Marque um papo!
Comments 0
There are currently no comments.