Como calcular o imposto no Lucro Real? Aprenda na pr√°tica!

Tempo de leitura: 11 minutos

O pagamento de impostos é uma grande preocupação de quem abre um negócio. Afinal, o Sistema Tributário Brasileiro tem normas complexas que devem ser cumpridas pelos empreendedores para ficarem em dia com o Fisco. O Imposto de Renda é uma das regras que devem estar claras para que as empresas possam coletá-lo corretamente. Por isso, saber como calcular o imposto no Lucro Real é vital para os negócios se manterem legais.

O Lucro Real é um dos três regimes tributários disponíveis para pagamentos de encargos no Brasil. Nessa modalidade, os cálculos do valor a pagar são feitos com base no lucro líquido real da empresa, não em estimativas como acontece com o Lucro Presumido.

Neste artigo, vamos explicar o conceito b√°sico e os benef√≠cios do Lucro Real para as empresas, as diferen√ßas entre esse regime e o Lucro Presumido e como calcular o imposto no Lucro Real, na pr√°tica, para o seu neg√≥cio poder cumprir com as obriga√ß√Ķes tribut√°rias.

Est√° cansado de emitir suas notas fiscais uma por uma?

Na NFE.io √© poss√≠vel se livrar dessas tarefas repetitivas atrav√©s de integra√ß√Ķes com meios de pagamento, plugins, planilha do excel ou conectando diretamente com a nossa API.

Quero otimizar meu tempo

Boa leitura!

O que é Lucro Real? Entenda!

O Lucro Real é um regime tributário utilizado pelas empresas para fazerem o cálculo e a coleta do Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ) e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL). Para calcular o lucro, a organização deve considerar o faturamento menos as despesas num mesmo período. 

Para facilitar a matemática e evitar erros, é importante usar a fórmula a seguir:

Receita – Despesas = Lucro Real

Antes de escolher o Lucro Real, é essencial saber que esse regime possui regras mais rígidas que outros modelos, como o Simples Nacional, e tem alíquotas mais elevadas. Em contrapartida, permite que os empreendimentos descontem suas despesas e façam o cálculo com base no seu lucro efetivo.

Outra informa√ß√£o indispens√°vel para ter em mente √© que as empresas optantes por esta modalidade precisam estar em dia com as obriga√ß√Ķes tribut√°rias e fazer uma boa gest√£o financeira do neg√≥cio. Para isso, os empreendedores devem controlar melhor a contabilidade e o fluxo de caixa. Assim, evitar√£o tamb√©m sofrer multas ou penalidades da Receita Federal.

Tendo em vista esse cenário, ao optar pelo Lucro Real sua organização precisará adquirir e controlar alguns documentos importantes: Livro Diário, Livro Razão, Livro de Inventário, Livro de Apuração do Lucro Real e Livro para Registros de Entradas e Saídas.

Vale destacar que não ter esses registros pode causar penalidades fiscais para o negócio. Portanto, para cumprir essa exigência do Lucro Real, recomendamos falar com seu contador.

De uma forma geral, para definir se a sua organiza√ß√£o ir√° escolher o Lucro Real como regime, ser√° necess√°rio fazer uma an√°lise tribut√°ria profunda que re√ļna informa√ß√Ķes relevantes, como a atividade da empresa, os custos, as despesas e a margem de lucro.

Quais empresas podem adotar o Lucro Real?

Toda empresa pode adotar o Lucro Real como regime tribut√°rio. No entanto, existem situa√ß√Ķes em que os empreendimentos s√£o obrigados a usar essa modalidade. Confira a seguir!

  • Neg√≥cios que faturam, anualmente, R$ 78 milh√Ķes ou mais;
  • Organiza√ß√Ķes financeiras: bancos; institui√ß√Ķes independentes; cooperativas de cr√©dito; seguradoras privadas; entidades de previd√™ncia aberta; sociedades de cr√©dito imobili√°rio, financiamento e investimento e empresas de arrendamento mercantil;
  • Empresas que t√™m ganhos de capital vindos do exterior;
  • Empreendimentos que usam incentivos fiscais como a isen√ß√£o ou redu√ß√£o de tributos.

Em outros casos, mesmo sem a obrigatoriedade de utilizar o Lucro Real, alguns negócios optam por esse regime, uma vez que o governo permite alterá-lo ao longo do tempo. 

Contudo, para mudar de modalidade, as empresas devem avaliar no início de cada ano a situação financeira e identificar em qual categoria se encaixam melhor.

Baixe Gratuitamente: Planilha de Controle Financeiro

Tenha um controle maior do financeiro da sua empresa com essa planilha gratuita da NFE.io! Com ela você poderá registrar entradas e saídas, gerenciar os recebimentos e pagamentos recorrentes e ter previsibilidade financeira de todo o seu ano!

Quero a planilha

Alguns contadores costumam recomendar o Lucro Real quando o rendimento fica abaixo de 32% das receitas. A tributação, muitas vezes, acaba sendo menor do que no Lucro Presumido, por exemplo.

Veja também: Conheça os 3 tipos de planejamento tributário e dê início à redução de impostos com estas 8 dicas!

Qual o faturamento do Lucro Real?

Como voc√™ acabou de aprender, as empresas que apresentam um faturamento bruto anual superior a R$¬†78 milh√Ķes s√£o obrigadas a utilizar o Lucro Real como regime tribut√°rio.

√Č imprescind√≠vel ter em mente, que caso seu neg√≥cio fature a partir desse valor e n√£o adote o Lucro Real, voc√™ pode ser multado ou penalizado pelo governo.

Como calcular as alíquotas do Lucro Real?

Para entender como calcular as alíquotas do Lucro Real, primeiro você precisa saber o lucro atingido pela sua empresa. Lembra que destacamos acima a fórmula do cálculo desse regime tributário? Então, agora é a hora de usá-la. 

Imagine que estejamos no m√™s de maio e o total da receita de abril do seu neg√≥cio tenha sido¬† R$¬†40.000,00 e as despesas R$¬†10.000,00. Pela f√≥rmula (Receita ‚Äď Despesas = Lucro Real), a empresa obteve um lucro de R$¬†30.000,00. Guarde este n√ļmero que voc√™ vai us√°-lo mais adiante.

Vale destacar que os tributos deste regime podem ser pagos de forma trimestral, semestral ou anual. Já os cálculos devem ser feitos com base na lucratividade real da empresa durante o período de apuração, que pode ser trimestral ou anual. 

Veja abaixo alguns impostos e os detalhes sobre como calcular o imposto do Lucro Real.

IRPJ

Para fazer o cálculo do Imposto de Renda sobre Pessoa Jurídica (IRPJ), a alíquota usada é de 15% sobre o lucro de até R$ 20.000,00 por mês, e 10% do que for superior a esse valor no mesmo período. 

Tendo como referência o Lucro Real obtido no exemplo acima, acompanhe o cálculo da tributação do IRPJ!

  • Lucro Real apurado = R$ 30.000,00
  • IRPJ (15% x R$¬†30.000,00) = R$ 4.500,00
  • Valor adicional (10% x R$¬†10.000,00) = R$ 1.000,00
  • Valor final da tributa√ß√£o = R$ 5.500,00

CSLL

No caso da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL), o valor da alíquota é de 9% sobre o Lucro Real. Vamos ao cálculo!

  • Lucro Real apurado = R$ 30.000,00
  • CSLL (9%x R$¬†30.000,00) = R$ 2.700,00
  • Valor final da tributa√ß√£o = R$ 2.700,00

Os exemplos acima mostram exatamente como calcular imposto no Lucro Real. Juntando os dois encargos, IRPJ e CSLL, o valor total de tributação obrigatória paga pela organização foi de R$ 8200,00 

√Č importante real√ßar que ambos os tributos incidem sobre o lucro l√≠quido do per√≠odo-base, antes da provis√£o para o Imposto de Renda (IR).

PIS/PASEP 

O recolhimento do Programa de Integração Social (PIS) tem a alíquota de 1,65% definida para empresas do Lucro Real. Neste caso, o cálculo é feito em cima da receita do negócio.

Na prática, basta multiplicar o valor acima da percentagem do tributo pela receita do período de apuração escolhido.

Quando a organiza√ß√£o privada n√£o √© regida pela CLT e sim por servidores p√ļblicos, esse imposto √© chamado de Programa de Forma√ß√£o do Patrim√īnio do Servidor P√ļblico (PASEP).

COFINS 

Assim como no PIS, a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS) também tem uma alíquota no Lucro Real. Nesse caso, o valor da percentagem é de 7,6% no regime não cumulativo, e seu cálculo também é realizado em cima da receita do empreendimento.

Para calcular o COFINS, é necessário usar o valor da alíquota acima e multiplicar pela receita do seu negócio no período definido.

Vale destacar que é possível aproveitar os créditos para comprar mercadorias e serviços, por exemplo.

Geralmente essas são as alíquotas de PIS e COFINS para o Lucro Real, mas em alguns casos, dependendo da atividade da empresa, a alíquota pode ser um pouco inferior, assim como acontece no Lucro Presumido. Ou seja, 0,65% no PIS e 3% para COFINS.

Caso voc√™ tenha alguma d√ļvida se o seu empreendimento se encaixa nesse regime tribut√°rio, indicamos consultar seu contador.

Saiba também: Quais são os impostos na nota fiscal de serviços Lucro Presumido? Veja todos eles e como calcular!

Saiba os benefícios do Lucro Real

Agora que você já aprendeu como calcular o imposto no Lucro Real, é fundamental conhecer os benefícios para escolher o regime tributário mais adequado para o seu negócio. Acompanhe abaixo!

  • Possibilita que a empresa n√£o tenha que pagar tributos, como o IR e o CSLL, caso alguma apura√ß√£o fiscal apresente preju√≠zo financeiro;
  • Permite fazer o aproveitamento dos descontos pela compensa√ß√£o do PIS e do COFINS;
  • Oferece a liberdade de o empreendedor escolher se quer fazer a apura√ß√£o dos tributos de forma mensal, trimestral ou anual;
  • Possui uma tributa√ß√£o ajustada √† realidade da empresa. Isto √©, o IRPJ e o CSLL s√£o impostos calculados em cima do lucro efetivo e n√£o sobre o faturamento, ignorando os gastos da organiza√ß√£o.

Diferenças entre Lucro Real e Lucro Presumido

Escolher o regime tributário ideal para uma empresa é uma tarefa que exige o conhecimento de detalhes do próprio negócio, como a atividade exercida, a margem de lucro, os custos e as despesas. 

Portanto, conhecer as diferenças entre Lucro Real e Lucro Presumido é crucial para escolher, da forma certa, a melhor modalidade para o seu negócio. 

Lucro Real

  • Cobra mais encargos das empresas;
  • √Č mais fiel √† renda dos empreendimentos;¬†
  • Oferece abatimento de cr√©ditos √†s organiza√ß√Ķes;
  • Possibilita uma boa compensa√ß√£o dos preju√≠zos fiscais;
  • Permite calcular o IRPJ e o CSLL sobre o lucro e n√£o sobre o faturamento;
  • √Č uma modalidade obrigat√≥ria para empresas que faturam R$¬†78 milh√Ķes ou mais por ano;
  • √Č um regime que obriga as empresas a terem um bom controle cont√°bil e gest√£o financeira para evitar sofrer multas, devido ser uma modalidade mais complexa em termos fiscais.
  • √Č necess√°rio que os empreendimentos tenham sua escritura√ß√£o, apresentando balancetes cont√°beis com o valor do lucro mensal ou trimestral;
  • Utiliza as seguintes al√≠quotas sobre o lucro l√≠quido: IRPJ (15% + 10% aplicado sobre diferen√ßa quando ultrapassa o valor estipulado), CSLL (9%), PIS/PASEP (1,65%) e COFINS (7,6%).

Lucro Presumido

  • Possui tributa√ß√£o menos complexa e al√≠quotas menores;
  • Garante um c√°lculo tribut√°rio mais simplificado;
  • √Č um regime em que toda a tributa√ß√£o √© feita sobre a hip√≥tese do lucro do neg√≥cio. No caso dos prestadores de servi√ßo, ser√° de 32% sobre o faturamento mensal ou trimestral;
  • Utiliza as seguintes al√≠quotas: IRPJ (15% para faturamento trimestral at√© R$ 187.500,000), IRPJ (10% sobre a parcela do faturamento trimestral superior a R$ 187.500,00), CSLL (9% sobre qualquer valor de faturamento);
  • Possui impostos como o PIS e COFINS que s√£o acumulativos;
  • Tem maior imposto para lucros menores;
  • √Č invi√°vel ter a isen√ß√£o fiscal nesse regime tribut√°rio.

Como calcular o imposto no Lucro Real com software de NF-es?

Ao longo deste artigo, mostramos que para uma empresa se enquadrar no Lucro Real √© necess√°rio faturar R$¬†78 milh√Ķes ou mais, assim como √© preciso que o empreendedor entenda detalhes importantes do pr√≥prio neg√≥cio para cumprir com as obriga√ß√Ķes fiscais e se manter legal com o Fisco.

Voc√™ tamb√©m viu que esse regime tribut√°rio oferece alguns benef√≠cios √†s organiza√ß√Ķes. N√£o ter que pagar IR e CSLL, caso alguma apura√ß√£o fiscal apresente preju√≠zo financeiro, e fazer o aproveitamento dos descontos pela compensa√ß√£o do PIS e do COFINS s√£o algumas das vantagens.

Como você aprendeu aqui, essa modalidade leva em consideração quatro impostos, IRPJ, CSLL, PIS/PASEP e COFINS, que você deve entender as principais características para saber como calcular o imposto no Lucro Real e emitir suas notas fiscais de forma correta.

E por falar em não cometer erros na emissão de NF-es, você sabia que com o software da NFE.io é possível emitir notas de empresas de Lucro Real, calcular, gerar e enviar os arquivos XML e HTML aos clientes por e-mail e de forma automática?

Com o nosso sistema gerenciador de emissão de notas, você conseguirá fazer uma melhor gestão financeira do seu negócio. 

Não perca tempo e entre em contato com nossa equipe de especialistas para adotar esse sistema e ganhar desempenho, tempo e dinheiro! 


Quer receber mais conte√ļdo de gra√ßa?

Assine nossa newsletter para ficar por dentro das novidades de empreendedorismo.

Comente

Deixe seu coment√°rio abaixo. O seu e-mail n√£o ser√° divulgado.


Salvar meu nome e e-mail para os meus próximos comentários.
Ao clicar em comentar, você declara que aceita a nossa política de privacidade.

Est√° cansado de emitir as notas fiscais da sua empresa uma por uma?

Sabemos que é um processo muito chato e repetitivo. Você não precisa mais gastar tempo com isso, sabia ?

QUERO GANHAR TEMPO
x