Plano de negócios para startups: o que é e como elaborar?

Tempo de leitura: 7 minutos

O plano de negócios para startups é um documento vital para que a empresa tenha seus objetivos e suas estratégias bem alinhadas. Ele define questões como modelo de negócio, mercado-alvo, projeção financeira, tática de crescimento e muito mais.

Dito isso, fica claro que entender como elaborar um plano de negócios para startups é o alicerce para montar uma organização de sucesso. Sendo assim, apresentamos tudo que você precisa saber sobre o assunto neste artigo. Confira!

O que é um plano de negócios?

O plano de negócios é um documento que serve como guia para a construção e o desenvolvimento de uma empresa. Ele reúne informações como metas, análises do mercado, descrição do produto ou serviço e muito mais.

Está cansado de emitir suas notas fiscais uma por uma?

Na NFE.io é possível se livrar dessas tarefas repetitivas através de integrações com meios de pagamento, plugins, planilha do excel ou conectando diretamente com a nossa API.

Quer entender como funciona?
Converse com a nossa equipe especializada para livrar a sua empresa da burocracia!
Quero otimizar meu tempo

Esse planejamento atua como um roadmap das ações que devem ser tomadas para a abertura da organização. Além disso, pode auxiliar na tomada de decisões em momentos futuros.

Portanto, é um documento indispensável para conseguir dar os primeiros passos em direção ao desenvolvimento da companhia. No entanto, deve ser usado e atualizado com frequência, mesmo após a validação do negócio.

Qual é a importância do plano de negócios para uma startup?

Assim como qualquer outro modelo de negócio, as startups precisam de um planejamento prévio para que as ações tomadas sejam assertivas e alinhadas aos objetivos.

Por isso, o plano de negócios é de extrema importância para o sucesso dessas companhias. Na verdade, até mesmo o “sucesso” só pode ser definido com a ajuda desse documento. Afinal, são os objetivos de uma organização que determinam o que significa esse conceito.

De acordo com um estudo publicado no periódico Strategic Entrepreneurship Journal, empreendedores que montam um plano de negócios têm 16% mais chances de viabilizar o formato da empresa.

Além disso, a pesquisa mostra que empresários orientados à criação de startups de alto crescimento são 7% mais inclinados a desenvolver um plano de negócios.

Ao olhar esses dados, a importância do documento fica evidente, não é mesmo? Especialmente para startups, porque construir negócios inovadores e disruptivos demanda ainda mais análise e planejamento.

Outro ponto relevante é que esse plano pode ser fundamental para que startups consigam entrar em programas de aceleração ou receber investimentos. Isso porque ninguém investe em empresas sem planejamento, estruturação e projeções assertivas, certo?

Leia também: Scale-up: o que é e quais as diferenças para startup?

Como elaborar plano de negócios para startups?

Conheça sete passos para elaborar um plano de negócios para startups:

  • encontre um problema;
  • estabeleça seu mercado-alvo;
  • analise os concorrentes;
  • planeje a solução;
  • determine objetivos;
  • construa uma estratégia de marketing e vendas;
  • elabore o orçamento e a projeção financeira.

1. Encontre um problema

Encontrar um problema para ser resolvido é o primeiro passo de como elaborar um plano de negócios para startups. Na realidade, essa deve ser a primeira ação para o desenvolvimento de qualquer solução ou empresa.

Conhece as Métricas para SaaS?

Baixe a planilha gratuita de métricas para SaaS e desbloqueie o potencial de crescimento de sua empresa com gráficos simples

Tenha controle sobre o seu faturamento
Desbloqueie o seu conhecimento financeiro a longo prazo
Preciso dessa planilha

Muitas pessoas cometem o erro de iniciar o processo com uma “solução revolucionária”. No entanto, na maioria dos casos a ideia resolve o problema de poucas pessoas, ou seja, não há demanda.

Por isso, comece pelo porquê e faça diversas pesquisas para definir qual problema a startup irá solucionar e como ela entregará valor às pessoas.

2. Estabeleça o seu mercado-alvo

Negócios não criam demanda, eles se aproveitam da demanda existente. Portanto, é fundamental identificar qual é o seu mercado e quais são as características dele.

Para isso, deve-se realizar mais investigações e análises. Assim, será possível entender o mercado e segmentar o seu público-alvo. O ideal é estudar e identificar três fatores sobre os possíveis clientes:

  • demográfico: gênero, idade, renda, entre outras informações;
  • geográfico: local em que moram;
  • comportamental: estilo de vida, hábitos de compra, canais de comunicação, etc.

3. Analise os concorrentes

Fazer uma análise de concorrentes é fundamental para determinar qual será a vantagem competitiva do seu negócio. Afinal, oferecer mais do mesmo dificilmente trará bons resultados, não é?

Portanto, liste diversas informações sobre os competidores diretos e indiretos, como funcionalidades do produto, preço, modelo de cobrança, entre outras.

Esses dados são essenciais para a construção de um plano de negócios para startups disruptivas, inovadoras e diferenciadas.

4. Planeje a solução

Após entender com clareza o problema que será solucionado e o mercado onde o negócio entrará, é hora de partir para os detalhes da solução.

Aqui, a ideia é fazer os delineamentos iniciais do produto ou serviço, sem profundidade técnica. O intuito é determinar um escopo do que será oferecido, o que é preciso para isso se tornar viável e como será o modelo de cobrança.

5. Determine objetivos

As principais metas de qualquer startup são oferecer uma solução inovadora e crescer exponencialmente. No entanto, deve-se ter objetivos mais específicos para que seja possível medir o sucesso.

Por isso, é fundamental determinar as metas iniciais da empresa. Elas podem ser, por exemplo, manter uma taxa de retenção mensal acima de 98%, ter 20 clientes ativos, etc.

A nossa recomendação é que seja utilizada a metodologia de metas SMART para elaborar objetivos assertivos e realizáveis.

6. Construa uma estratégia de marketing e vendas

Deve-se também estruturar uma estratégia de marketing e de vendas. É fundamental definir como se dará a geração de leads, quais canais serão utilizados, entre outros detalhes.

Essas definições são de extrema importância, porque determinarão a capacidade e o processo de vendas da startup e, por consequência, a projeção financeira.

7. Elabore o orçamento e a projeção financeira

Nenhum negócio funciona sem dinheiro, certo? Por isso, também é preciso elaborar um orçamento detalhado do que a startup precisa para funcionar. Inclua todos os custos nesta parte, como equipamentos, salários e muito mais.

Além disso, monte uma projeção financeira de determinado período, considerando o orçamento e as metas definidas.

Estas duas informações são essenciais para que o negócio cresça e para captar investimentos.

planejamento financeiro de uma empresa

Aprenda mais sobre gestão empresarial no blog da NFE.io!

Saber o que é e como fazer um plano de negócios para startups é apenas uma parte do conhecimento necessário para crescer uma empresa.

Há inúmeros outros conceitos sobre gestão que são essenciais para gerenciar uma organização rumo ao crescimento exponencial e sustentável.

E, por incrível que pareça, esses conhecimentos estão bem próximos. Aqui, no blog da NFE.io, é possível encontrar diversos artigos sobre gestão empresarial, gestão financeira, nota fiscal, SaaS e muito mais. Veja alguns textos interessantes que separamos para você:


Quer receber mais conteúdo de graça?

Assine nossa newsletter para ficar por dentro das novidades de empreendedorismo.

Comente

Deixe seu comentário abaixo. O seu e-mail não será divulgado.


Salvar meu nome e e-mail para os meus próximos comentários.
Ao clicar em comentar, você declara que aceita a nossa política de privacidade.

Está cansado de emitir as notas fiscais da sua empresa uma por uma?

Sabemos que é um processo muito chato e repetitivo. Você não precisa mais gastar tempo com isso, sabia ?

QUERO GANHAR TEMPO
x