MVP: o que é, importância e passo a passo de como fazer

Tempo de leitura: 7 minutos

Não sabe o que é MVP? Vem com a gente que te explicamos! Essa sigla é usada para definir uma técnica de validação de produtos. Ela consiste em criar algo bem simples para comprovar que existe demanda para a solução. Portanto, é uma maneira de evitar prejuízos com produtos que não possuem mercado.

Essa é uma definição bem resumida e simplificada. Continue a leitura para compreender o que é MVP de maneira aprofundada!

O que é MVP?

MVP é a sigla para Minimum Viable Product — Produto Mínimo Viável, em português. A ideia por trás do conceito é construir um produto extremamente simples, sem o investimento de muitos recursos.

Essa é a forma mais segura e prática de iniciar um negócio ou lançar um novo produto. Com algo bem simples, que pode funcionar manualmente, é possível entender se existe demanda para uma ideia e se ela realmente resolve algum problema dos usuários.

Dessa forma, evita-se investir uma alta quantidade de tempo e recursos financeiros em um produto que não tem mercado ou não resolve problemas relevantes.

Qual é a importância do MVP?

O MVP é importante porque pode evitar a falência de negócios e o fracasso de produtos. Com ele, é possível compreender se a sua ideia tem viabilidade antes mesmo de investir uma quantidade relevante de recursos.

De acordo com dados do IBGE, uma em cada cinco empresas vão à falência em menos de um ano de operação. Além disso, cerca de metade “fecha as portas” em cinco anos.

Obviamente, não é possível afirmar que todas as falências são causadas pela falta de um MVP, pois diversos fatores podem levar uma empresa ao fracasso. No entanto, com certeza parte do número são de companhias que não validaram suas soluções.

É fundamental comprovar se existe demanda para uma hipótese por meio do MVP. Sem isso, a ideia não passa de uma aposta, porque é inteiramente baseada na sorte e em uma perspectiva pessoal.

Os resultados obtidos com os testes podem promover três cenários:

  • validação do produto: a demanda e a proposta de valor são comprovadas. Pode-se continuar com a ideia e desenvolvê-la melhor;
  • pivotar o produto: a hipótese não é confirmada, mostrando que o produto não tem futuro do jeito que está. Portanto, pode-se testar outros direcionamentos, mudando funcionalidades, público-alvo, etc.;
  • abandonar o produto: caso diferentes direcionamentos da hipótese tenham sido testados e nenhum foi validado, o melhor a se fazer é abandonar a ideia.

Em todos os casos, a empresa sai ganhando, porque as decisões são fundamentadas e baseadas em dados. Isso pode evitar que alguma escolha ruim seja feita.

Leia também: Cultura de inovação: o que é, por que é importante e como criar uma?

Exemplos de MVP

Para esclarecer ainda mais o que é MVP, separamos dois exemplos reais de empresas que são referências hoje em dia. Confira:

Spotify

A proposta de valor do Spotify é oferecer um streaming de músicas. Ou seja, você paga um plano e tem acesso a diversas músicas em um único lugar.

Logo, o MVP traduziu essa proposta da forma mais simples possível, imitando uma pasta de computador com músicas.

MVP do Spotify

Fonte: Reprodução / Jexo

Facebook

Como o filme “A Rede Social” mostra, inicialmente o Facebook era exclusivo para estudantes de Harvard. Além disso, a primeira interface era bem básica, sem muitos recursos gráficos:

MVP do Facebook

Fonte: Reprodução / Jexo

Só depois do sucesso em Harvard que gradualmente a rede social foi liberada para outras faculdades, até chegar ao público em geral.

Como fazer um MVP?

Agora que você já sabe o que é MVP, vamos entender como fazer um. Veja o passo a passo que elaboramos:

  1. encontre um problema e crie uma hipótese;
  2. construa a solução;
  3. teste o mercado;
  4. analise os resultados.

1. Encontre um problema e crie uma hipótese

Muitas pessoas erram logo no primeiro passo, pois iniciam o processo com uma “ideia revolucionária”. O correto é inicialmente encontrar um problema que muitos indivíduos têm e construir uma hipótese de solução baseada em pesquisas.

Ao iniciar dessa forma, há uma maior probabilidade de sucesso. Afinal, a hipótese será construída em cima de um problema relevante e real. Portanto, sai na frente de ideias pessoais, baseadas em pontos de vista subjetivos.

2. Construa a solução

Após encontrar o problema e definir sua hipótese, é hora de construir o MVP. Aqui, o foco deve ser a elaboração de um produto que demonstre a proposta de valor do seu negócio de maneira simples e barata.

No caso de produtos digitais, pode-se criar uma landing page (página de site) básica, sem muitos elementos gráficos. Isso pode ser feito por qualquer pessoa, pois existem ferramentas que permitem construir essas páginas sem usar programação.

Contudo, também é possível construir algo físico que seja executado manualmente. A ideia nesta etapa é não se limitar, avalie todos os caminhos simples e baratos que traduzem a proposta de valor da hipótese.

3. Teste o mercado

A principal dúvida de muitos está na etapa que vem depois da construção do produto: como testar o MVP?

Antes de partir para a testagem, deve-se ter bem definido quem são os públicos-alvo. Isso porque o Produto Mínimo Viável será compartilhado nos ambientes onde essas pessoas se reúnem.

Por exemplo, imaginemos que você tenha construído o MVP de um produto para gamers. Live streams, vídeos do YouTube e canais do Discord são bons locais para compartilhá-lo e testá-lo.

Outro fator importante é a definição de metas. Afinal, são elas que definem o que é considerado “validação”.

Portanto, o teste depende da determinação de objetivos claros e do compartilhamento do MVP em espaços onde o público-alvo se reúne.

Confira também: Escalabilidade: o que é e como tornar o seu negócio escalável?

4. Analise os resultados

Por fim, é o momento de analisar os dados colhidos. Nesta etapa, será avaliado se as hipóteses foram validadas por meio da conquista das metas estabelecidas. Caso tenham sido alcançadas, o desenvolvimento do produto segue em frente.

Caso não tenham sido, pode-se utilizar os feedbacks e outras hipóteses para pivotar o produto e testá-lo novamente, ou simplesmente abandonar a ideia.

Conhece as Métricas para SaaS?

Baixe a planilha gratuita de métricas para SaaS e desbloqueie o potencial de crescimento de sua empresa com gráficos simples

Tenha controle sobre o seu faturamento
Desbloqueie o seu conhecimento financeiro a longo prazo
Preciso dessa planilha

Aprofunde seus conhecimentos em startups e SaaS

Ao ler este artigo, você entendeu o que é um MVP, certo? Esse é um tópico muito relevante para startups e empresas SaaS. No entanto, há diversos outros conceitos importantes para compreender essas áreas de maneira adequada.

Pensando nisso, a NFE.io regularmente publica textos que explicam conceitos relacionados a esses modelos de negócio. Confira alguns:

Além disso, nosso blog também conta com artigos sobre nota fiscal, gestão empresarial, marketing, gestão financeira, API e muito mais!


Quer receber mais conteúdo de graça?

Assine nossa newsletter para ficar por dentro das novidades de empreendedorismo.

Comente

Deixe seu comentário abaixo. O seu e-mail não será divulgado.


Salvar meu nome e e-mail para os meus próximos comentários.
Ao clicar em comentar, você declara que aceita a nossa política de privacidade.

Está cansado de emitir as notas fiscais da sua empresa uma por uma?

Sabemos que é um processo muito chato e repetitivo. Você não precisa mais gastar tempo com isso, sabia ?

QUERO GANHAR TEMPO
x