DACTe: o que é, quem deve emitir e qual a importância

Tempo de leitura: 5 minutos

As empresas que realizam transportes de cargas têm como obrigação apresentar todos os documentos que comprovem as operações e serviços para fins de fiscalização. Mas não só isso, é preciso estar em dia com a gestão documental e um dos documentos importantes é o DACTe. 

Isso porque, a transportadora é que fica responsável pelo trajeto das mercadorias até o destino de entrega. E o DACTe acompanha a mercadoria em trânsito com informações sobre os serviços que estão sendo prestados.

Assim, ter os documentos em dia evitará a interrupção do transporte, manterá a segurança dos conteúdos e das partes envolvidas. Portanto, é preciso conhecer o que é a DACTe – Documento Auxiliar do Conhecimento de Transporte Eletrônico. 

Está cansado de emitir suas notas fiscais uma por uma?

Na NFE.io é possível se livrar dessas tarefas repetitivas através de integrações com meios de pagamento, plugins, planilha do excel ou conectando diretamente com a nossa API.

Quer entender como funciona?
Converse com a nossa equipe especializada para livrar a sua empresa da burocracia!
Quero otimizar meu tempo

Para além disso, é preciso entender quem deve emitir e qual a importância do documento para o transporte de mercadorias. Acompanhe o artigo e aprenda como regularizar seus transportes.

O que é DACTe?

O Documento Auxiliar do Conhecimento do Transporte Eletrônico – DCTe – é a versão resumida do CTe (Conhecimento de Transporte eletrônico) e serve para a contratação de um serviço de cargas. Para tanto, o DACTe deve acompanhar as mercadorias até a chegada ao remetente. 

A documentação foi criada para servir como a versão impressa do CTe que é emitido somente na versão digital. 

Contudo, se uma empresa faz a própria entrega, não precisa emitir o documento. Ou seja, apenas os serviços terceirizados são obrigados a comprovarem as operações por meio do serviço eletrônico. 

Veja também: Canhoto digital: entenda o que é e como funciona o comprovante de entrega eletrônico e dê adeus ao papel

Para que serve esse documento?

Já que o CTe é digital e fica armazenado na nuvem dos sistemas de emissão ou serviços do governo, o DACTe serve para acompanhar a mercadoria de forma física. Ou seja, sua serventia é representar no papel as informações contidas no Conhecimento de Transporte. 

Portanto, suas funções abrangem: 

  • Acompanhar a mercadoria em trânsito com informações básicas sobre a prestação de serviços que estão ocorrendo. Por exemplo: emitente, destinatário, tomador, valores, entre outros. 
  • Incluir a chave de acesso do CTe para consulta das informações do Conhecimento de Transporte Eletrônico pela internet.
  • Pegar a assinatura do destinatário para comprovar a entrega das mercadorias ou da prestação do serviço.
  • Ajudar na contabilidade das operações documentadas pelo CTe, principalmente se o tomador do serviço não for contribuinte do ICMS.

Diferença entre DANFe e DACTe?

É comum que haja dúvidas em relação aos documentos fiscais em meio eletrônico, principalmente a documentação auxiliar. O DANFe é a representação impressa da Nota Fiscal Eletrônica (NFe), enquanto o DACTE é a representação do Conhecimento de Transporte Eletrônico (CTe). 

  • DANFe:  é a sigla para Documento Auxiliar de Nota Fiscal Eletrônica e representa a Nota Fiscal de forma simplificada. Ele é um documento impresso que contém as principais informações da NFe.
  • DACTe: sigla para Documento Auxiliar do Conhecimento de Transporte Eletrônico e representa o CTe de forma simplificada. Ele foi criado para detalhar a prestação do serviço de transporte e é apresentado de forma impressa.

Quem deve emitir o DACTe?

O documento é obrigatório para qualquer entidade que realiza transportes de mercadorias. Ou seja, a transportadora deve emitir antes de realizar o serviço de transporte. Antes da emissão, a empresa precisa validar o CTe para posteriormente apresentar a versão impressa do DACTe. 

Além disso, as informações contidas nos documentos não podem se divergir, se isso ocorrer, será invalidado ambos os papéis. Portanto, sempre faça, além do preenchimento correto, a emissão e impressão no mesmo sistema. 

A ausência desse documento pode comprometer o envio da mercadoria e, com isso, a transportadora fica sujeita às penalidades previstas na fiscalização. Por isso, se a sua empresa trabalha com cargas, fique atento e regularize seu departamento fiscal.

Leia mais: Como consultar as notas fiscais emitidas contra o seu CNPJ?

Está cansado de emitir suas notas fiscais uma por uma?

Na NFE.io é possível se livrar dessas tarefas repetitivas através de integrações com meios de pagamento, plugins, planilha do excel ou conectando diretamente com a nossa API.

Quer entender como funciona?
Converse com a nossa equipe especializada para livrar a sua empresa da burocracia!
Quero otimizar meu tempo

Nota fiscal emitida em massa via excel?

Na NFE.io você conta com emissão de notas fiscais de serviço em massa via Excel. O que acha?

Emita muitas NFS-e sem burocracia!
Disponibilizamos para você a alternativa de emitir via excel, de forma simples, rápida e eficiente.
Experimente gratuitamente!

Quando emitir o DACTe?

O documento deve ser impresso para qualquer tipo de entrega em todo o território nacional. Para tanto, as empresas que precisam manter a assiduidade das entregas precisam que a documentação não contenham falhas ou erros de preenchimento.

Por sua vez, se uma transportadora não apresentar o documento, poderá pagar uma multa prevista em R$ 550,00. Além disso, a fiscalização poderá aplicar outras penalidades sobre o funcionamento da empresa. 

Portanto, lembre-se da obrigatoriedade de fazer a emissão toda vez que a sua empresa realizar uma entrega. Dessa forma, manterá a credibilidade dos seus serviços e contribuirá para o controle dos impostos fiscais. 

Como funciona o DACTe?

A transportadora deve emitir, inicialmente, o CTe e, em seguida, fazer a impressão do DACTe. Nesse sentido, o documento deve conter as seguintes informações:

  • dados do emitente e data de autorização do CTe;
  • natureza da prestação do serviço (CFOP);
  • informações do remetente e do destinatário;
  • protocolo da autorização.

É válido ressaltar que, não existe um prazo de validade para o DACTe, porém, o CTe deve ser mantido por, pelo menos, cinco anos. Em caso de perda, é possível emitir a segunda via para a comprovação da entrega.

Agora que você já sabe para que serve o DACTe e entendeu a necessidade de emitir o documento para o transporte de cargas fica mais fácil automatizar as tarefas. E com isso, trazer mais segurança para a empresa e seus serviços.

Além disso, ao ter um controle dos processos operacionais, é possível manter a credibilidade da empresa, qualidade nas entregas e consequentemente a fidelização de mais clientes. 


Quer receber mais conteúdo de graça?

Assine nossa newsletter para ficar por dentro das novidades de empreendedorismo.

Comente

Deixe seu comentário abaixo. O seu e-mail não será divulgado.


Salvar meu nome e e-mail para os meus próximos comentários.
Ao clicar em comentar, você declara que aceita a nossa política de privacidade.

Está cansado de emitir as notas fiscais da sua empresa uma por uma?

Sabemos que é um processo muito chato e repetitivo. Você não precisa mais gastar tempo com isso, sabia ?

QUERO GANHAR TEMPO
x