Nota Fiscal Eletrônica, gestão empresarial e meios de pagamento – Blog Nfe.io
Nota Fiscal Eletrônica, gestão empresarial e meios de pagamento – Blog Nfe.io

Como administrar o financeiro de uma empresa?

Fluxo de caixa, endividamento, empréstimos, balanço patrimonial e outras dicas de como administrar o financeiro de uma empresa.

Gabriel MarquezGabriel Marquez

Diante de um cenário econômico instável, saber como administrar o financeiro de uma empresa é uma questão de sobrevivência.

Apenas “ficar de olho” nas contas correntes é uma atitude que não funciona e pode gerar sérios prejuízos para o seu negócio.

A correta administração financeira tem sido um fator importante e decisivo para o sucesso empresarial e para a obtenção de êxito no planejamento estratégico.

Em tempos de economia global, onde não há espaço para amadorismo e improviso, o controle financeiro é responsável por tornar projetos possíveis de serem executados, definir metas e dar condições para que os objetivos sejam alcançados.

Nos dias de hoje, é essencial que as empresas tenham especial cuidados com suas finanças.

Erros na área financeira podem ser desastrosos para o bom andamento dos negócios.

Para ajudar você nessa tarefa, o uso de softwares de gestão financeira é uma saída inteligente.

Mas conhecer os principais pontos e saber como administrar o financeiro de uma empresa também é importante.

Confira 6 deles e verifique como está lidando com isso em seu negócio.

Confira também: 6 ferramentas de gestão empresarial para controlar as finanças de seu negócio

6 dicas de como administrar o financeiro de uma empresa

Compreender como administrar o financeiro de uma empresa não é nada fácil.

Por isso, separamos algumas dicas para ajudar as empresas a administrarem suas finanças.

São pontos básicos, que todo empresário precisa dominar:

1. Fluxo de caixa

O fluxo de caixa é um relatório que realiza o controle das movimentações financeiras – entradas e saídas de recursos de uma empresa em um determinado período de tempo – ou seja, ele ajuda a conhecer a liquidez do seu negócio.

Se você não é um especialista em números, tudo pode parecer um pouco complexo.  Portanto, memorize alguns conselhos:

  • Reúna todas as informações contábeis da sua empresa, balanço e demonstração de resultados;
  • Defina um período para analisar;
  • Registre todas as receitas (vendas) desse período;
  • Registre os gastos no período;
  • Com todos esses registros, calcule a diferença entre o total de entradas e o total de saídas, juntamente com o valor inicial.

O fluxo de caixa pode ser construído em uma planilha e deve ajudar a prever se haverá disponibilidade de caixa para honrar seus compromissos ao longo do tempo.

2. Endividamento

Sabemos que manter uma empresa no Brasil é uma tarefa árdua.

Excessivas cargas tributárias, imensa burocracia e pesados encargos trabalhistas são transtornos inevitáveis na rotina de qualquer organização.

Para evitar o endividamento, é imprescindível se atentar aos seguintes aspectos:

  • Antes mesmo de abrir uma empresa, defina com clareza qual é o seu verdadeiro negócio;
  • Faça constantes pesquisas de mercado;
  • Trabalhe com custo reduzido;
  • Administre o fluxo de caixa;
  • Não caia na tentação de “crescer antes da hora”;
  • Pense muito antes de contrair dívidas e analise a real necessidade do gasto;
  • Adote uma gestão de segurança;
  • Valorize bons funcionários e evite gastos rescisórios.

Veja também: Faça o planejamento financeiro de uma empresa sem sofrimento

3. Empréstimo

Se a coisa apertar, a solução é correr atrás de um empréstimo. Mas isso não é tão simples quanto parece.

Apenas 30% das empresas brasileiras que buscam empréstimo nos bancos conseguem acesso ao crédito.

O empréstimo é uma boa saída para manter o fluxo de caixa na hora de uma emergência ou até mesmo para pagar fornecedores.

Todos querem alavancar seus negócios, mas antes de pedir um empréstimo, confira essas informações:

  • As taxas de juros variam bastante de banco para banco. Ferramentas on-line aparecem como boas opções, pois têm taxas mais baixas e menos burocracia;
  • Verifique se a empresa está registrada nos órgãos de proteção ao crédito (SPC e SERASA). Se sim, isso dificultará o processo;
  • Se a empresa for muito nova, o banco irá considerar isso como fator de risco para o empréstimo;
  • Siga rigorosamente as exigências do banco e elabore um projeto de investimento. Ele irá verificar a viabilidade econômico-financeira do empreendimento.

Veja algumas startups que se especializaram em crédito para empresas feitos online:

4. Planejamento

Planejar como administrar o financeiro de uma empresa em curto, médio e longo prazo requer atenção aos seguintes pontos:

  • Levante dados de custos e investimentos das suas operações: produção, vendas, compras, estoque, logística, infraestrutura física, pagamentos de funcionários e fornecedores;
  • Saiba o quanto sai e o quanto entra todos os meses. Isso servirá de termômetro financeiro da empresa;
  • Se não tiver experiência no assunto, não arrisque! Contrate consultorias especializadas ou, pelo meno, um software de gestão financeira;
  • Esteja sempre atento para o corte de gastos. Qualquer economia pode fazer a diferença e trazer retornos importantes.

5. Demonstrativo de Resultados

Os demonstrativos de resultados possibilitam à empresa saber se ela está tendo lucro ou prejuízo.

Sendo assim, é possível acompanhar a situação financeira com mais detalhes e estudar possibilidades de investimentos, cortes e reduções de gastos.

O DRE (Demonstrativo de Resultados) é um documento extremamente valioso:

  • Deve ser feito todos os meses, revelando as receitas, as despesas e os resultados gerados ao longo de um período;
  • Com ele, dá para minimizar prejuízos e traçar metas;
  • Conforme as leis 6.404 Art. 187 e 11.638/07, o DRE é obrigatório para qualquer empresa.

6. Balanço Patrimonial

Também chamado de Balanço Contábil, o Balanço Patrimonial é um dos principais relatórios de gestão de como administrar o financeiro de uma empresa:

  • É uma exigência legal prevista no Artigo 1.179 do Código Civil Brasileiro de 2002;
  • Permite extrair perspectivas sobre a saúde da empresa e projetar futuros cenários;
  • É dividido em dois grupos: ativo e passivo, circulante e não circulante;
  • Fornece o valor do patrimônio da sua empresa, comparando o período atual com os anos anteriores, entre muitos outros benefícios.

Veja também: Confira neste post sete dicas para organizar as finanças e potencializar os resultados do seu negócio

Como um gerenciador de notas fiscais pode ajudar nas finanças do seu negócio

Além de fazer o cálculo e emitir automaticamente suas notas fiscais eletrônicas, um gerenciador como o NFe.io oferece diversas outras vantagens, como um painel de controle com todos os seus faturamentos mensais, acesso a consultas de dados sobre empresas, criação dos arquivos XML e HTML, e até desconto na emissão do certificado digital.

Conheça mais aqui: Gerenciador de nota fiscal eletrônica: conheça o NFe.io

Empreendedor e Fundador da NFe.io e outras startups. Focado em ajudar empreendedores a escalar seus negócios. Interessado? Marque um papo!
Comments 2