Nota Fiscal Eletrônica, gestão empresarial e meios de pagamento – Blog Nfe.io
Nota Fiscal Eletrônica, gestão empresarial e meios de pagamento – Blog Nfe.io

E-commerce sem estoque: quais as vantagens desse tipo de loja on-line e como ele pode ser o tipo ideal para começar a vender produtos na web

Conheça quais os principais tipos de e-commerce sem estoque e como eles funcionam para montar sua própria loja on-line com menos burocracia.

Gabriel MarquezGabriel Marquez

Já pensou abrir uma loja sem se preocupar com a logística maçante de manter um estoque?

Além de poupar gastos com um depósito para armazenar mercadorias, manter um e-commerce sem estoque facilita a vida dos empreendedores. Principalmente dos que estão começando a se aventurar nas vendas on-line. Afinal, dessa forma, seu negócio demanda pouco investimento inicial.

No entanto, é necessário ter cautela ao escolher que tipo de produto será comercializado e quem serão os fornecedores. Decisões erradas podem queimar sua marca logo nas primeiras semanas de vida do seu negócio.

Existem basicamente três caminhos a seguir quando se trata de investir nesse campo. Acompanhe ao longo deste artigo os detalhes de cada um deles. Assim, você poderá definir qual é o mais adequado para fazer a gestão de estoques em seu e-commerce.

Saiba mais: Tipos de estoque: 6 dicas para um gerenciamento mais otimizado

E-commerce sem estoque – cuidados iniciais

Antes de conhecer os modelos de negócio para trabalhar com uma loja virtual sem estoque, o empreendedor precisa escolher qual o nicho de mercado em que pretende atuar.

Definir apenas um tipo de produto inicialmente é agir com planejamento e austeridade para evitar problemas relacionados a prazos e entregas.

Escolha um nicho que possua logística mais simples e de reposição rápida. Existem alguns itens que não são indicados para e-commerce sem estoque. Tais como os que envolvem grande valor agregado ou são fabricados artesanalmente e precisam de encomenda.

Se você deseja ter sucesso e conquistar a confiança dos seus clientes, jamais dê o pontapé inicial da sua loja on-line com produtos chineses.

Problemas relacionados à qualidade, garantia, taxas de importação e principalmente de demora na entrega são comuns. E isso pode destruir sua credibilidade antes mesmo do lucro começar a aparecer.

Produtos chineses valem a pena quando já estão no país. Assim, você pode assegurar que eles não terá os problemas citadas.

Leia também: Como fazer gestão de estoque: 5 dicas para melhorar o gerenciamento de mercadorias e manter sua empresa sempre abastecida

Como funciona?

Existem basicamente três caminhos a seguir para montar um e-commerce sem estoque:

  • o Dropshipping;
  • as vendas Just in Time;
  • as negociações a prazo.

Cada uma tem uma particularidade e são eficientes se respeitados alguns cuidados de segurança. Vamos a eles:

Dropshipping

Um dos modelos mais utilizados, funciona na prática como uma espécie de terceirização da venda. O anunciante publica o produto, o cliente faz o pedido, a loja notifica o fornecedor e este faz o envio.

A notificação da postagem da encomenda é realizada pela loja, que recebe o pagamento e repassa ao parceiro o valor acordado inicialmente.

É um modelo fácil de manejar mesmo com um grande número de vendas e exige capital de giro reduzido, já que dispensa funcionários para fazer despachos.

Também é indicado para quem já conhece um pouco de e-commerce sem estoque e planeja ampliar o nicho de atuação anunciando produtos diversos.

O maior fator de risco envolve o envio dos produtos e a qualidade. Como a postagem é feita pelo parceiro, pode não haver controle na preparação.

Para evitar problemas, trabalhe com fornecedores de confiança, conheça os itens produzidos e seja o mais claro possível sobre os pedidos.

A melhor forma de não ter dores de cabeça é utilizar parceiros da mesma cidade, para facilitar a comunicação.

Vendas Just In Time

Esta é uma lógica que agrega mais custos de deslocamento, já que o anunciante precisa ir até o fornecedor retirar o produto para enviá-lo ao cliente.

Envolve um bom relacionamento com o parceiro, já que este precisa manter o número de peças disponíveis sempre atualizado para que não se comercialize itens fora de estoque.

Apesar de gerar o custo de ir até às mercadorias e posteriormente ao correio ou transportadora, essa modalidade preserva o capital de giro, já que não demanda a compra de vários produtos de uma só vez.

Além disso, o Just In Time é uma das formas de e-commerce sem estoque em que a empresa tem mais controle sobre prazos e qualidade, já que é ela que efetua o despacho para o cliente.

Negociação a prazo

A terceira alternativa é comprar uma certa quantia de produtos do fornecedor e combinar o pagamento depois de um prazo pré-estipulado.

Apesar de exigir um espaço físico para guardar as mercadorias, não se tornando 100% sem estoque, essa lógica dá prazo para o anunciante vender os produtos até pagar o parceiro, dispensando capital de giro.

A melhor maneira para trabalhar dessa forma é utilizar cartão de crédito, que gera segurança para ambas as partes.

DICA: As 5 principais ferramentas para gestão de estoque que você precisa conhecer

Quer mais dicas de como ter um e-commerce com estoque zero? Então, confira este vídeo do Tome Marcos:

Tenha uma estratégia

O grande desafio de quem deseja investir no e-commerce sem estoque é se diferenciar no mercado. Afinal, a concorrência é grande e os preços não podem ultrapassar os das demais lojas.

Ter um planejamento bem delineado vai te ajudar a definir o que você quer vender, em qual prazo e quanto quer lucrar. Se não atingir as metas, já existe um norte para modificar a estratégia.

Além disso, defina qual será seu público-alvo, quais as formas de pagamento serão aceitas, como o fornecedor será pago, entre outros detalhes inerentes à atividade.

Trace um cronograma para pôr em prática essas ações e lembre-se: a venda não está concluída quando o produto é enviado, mas sim quando o cliente recebe e não o devolve.

Conclusão

As maiores vantagens de se investir no e-commerce sem estoque são o baixo custo de operação, a quase isenção de capital de giro e a não necessidade de um espaço físico para trabalhar.

No entanto, esse tipo de negócio precisa ser adotado apenas inicialmente, para cativar clientes e dar fôlego financeiro ao empreendimento.

O ideal é começar a utilizar parte do lucro para estocar os produtos a serem vendidos e  agilizar entregas. Consequentemente, esse investimento vai otimizar o tempo gasto nas transações.

Outra dica importante é se manter sempre atualizado em relação aos fornecedores e à concorrência. Isso vai te trazer segurança sobre os produtos que você mesmo vende e às movimentações do mercado.

Veja mais: O que é gestão de estoque e porque ela é importante para os resultados da sua empresa

Gerencie suas notas fiscais automaticamente

Independentemente do tipo de estoque que adotar, seu e-commerce precisar automatizar esse processo. Assim você consegue mais produtividade e comete menos erros.

O NFe.io emite, faz os cálculos, crias os arquivos XML e HTML e já envia aos clientes.

Quer saber mais sobre ele? Então, marque uma conversa agora mesmo!

Empreendedor e Fundador da NFe.io e outras startups. Focado em ajudar empreendedores a escalar seus negócios. Interessado? Marque um papo!
Comments 0
There are currently no comments.