Nota Fiscal Eletrônica, gestão empresarial e meios de pagamento – Blog Nfe.io
Nota Fiscal Eletrônica, gestão empresarial e meios de pagamento – Blog Nfe.io

Gerenciamento de risco financeiro: 5 dicas para evitar prejuízos à saúde financeira do seu negócio

Confira 5 dicas essenciais de como fazer gerenciamento de risco financeiro e evitar eventos que possam prejudicar seu negócio.

Gabriel MarquezGabriel Marquez

Você acha que sua empresa corre algum risco de não conseguir pagar suas obrigações nos próximos meses?

Em outras palavras: como anda o gerenciamento de risco financeiro da sua empresa?

Este é um aspecto de extrema importância para o sucesso de qualquer negócio. No entanto, ele muitas vezes é negligenciado por algumas empresas, seja por desatenção ou por falta de conhecimento dos gestores.

Neste artigo, separamos 5 dicas essenciais de como fazer um eficiente gerenciamento de risco financeiro no seu negócio.

Continue a leitura e confira uma série de boas práticas que vão te ajudar a cuidar melhor do dinheiro da sua empresa.

Gerenciamento de risco financeiro

5 dicas de como fazer gerenciamento de risco financeiro

Ficar de olho nos indicadores financeiros de seu negócio é importante, por isso, trouxemos para você uma lista dos mais importantes:

Gerenciamento de risco financeiro

Mas conhecer e monitorar esses KPIs não basta! É preciso fazer a gestão de risco financeiro de sua empresa.

Confira como fazer isso!

Veja também: Faça o planejamento financeiro de uma empresa sem sofrimento

1 – Crie uma lista com os riscos que rondam as finanças do seu negócio

Nesta primeira dica de gerenciamento de risco financeiro, você precisa colocar no papel os principais riscos que podem prejudicar as finanças da sua empresa.

Essa prática é muito importante, pois acaba sendo uma forma de se antecipar às ameaças. No entanto, vale lembrar que o excesso de riscos listados pode não ser tão benéfico.

Isso porque dificilmente você dará a atenção necessária a todos os riscos presentes nessa lista muito longa. Sendo assim, desconsidere da sua lista, por exemplo, aqueles riscos com baixa probabilidade de se concretizar. Mantenha o foco naqueles riscos mais cotidianos, que circulam o dia a dia da empresa.

Leia mais: Entenda o risco de inadimplência e saiba quais as vantagens de manter as contas em dia

2 – Não desconsidere os riscos sem precedentes

Um erro muito comum durante o gerenciamento de risco financeiro é desconsiderar os riscos tidos como sem precedentes na história da organização.

Atentar-se apenas para o histórico de eventos da empresa a deixa menos preparada para enfrentar aquilo de que não se tem registro.

Eventos que já aconteceram não necessariamente apresentam relação com o eventos futuros.

3 – Faça um diagnóstico dos riscos selecionados

Depois que você selecionar os principais riscos que mais merecem a sua atenção, é hora de fazer um diagnóstico dos mesmos.

Nesta dica, procure identificar qual o tipo do risco financeiro (de crédito, de liquidez, de mercado ou operacional). Tente relacioná-los também com o contexto em que a sua empresa está inserida e com as peculiaridades do negócio.

Converse com os colaboradores e gestores de diferentes departamentos a fim de entender melhor como os processos são executados. Assim, fica mais fácil fazer uma análise dos níveis de probabilidade e de impacto dos riscos financeiros.

4 – Estabeleça um plano de ações

Para evitar que os riscos se concretizem e tragam consequências negativas para o seu negócio, é fundamental que você um crie um plano de ações para reduzir ao máximo as chances de ocorrência.

Suponhamos que um dos riscos financeiros identificados seja o de pagar multas por emitir notas fiscais incorretamente. Nesse caso, uma estratégia para evitar que isso aconteça talvez seja automatizar a emissão de NFs.

Dê prioridade aos riscos com maior probabilidade de acontecer. Mas não deixe também de considerar o impacto de tais riscos.

DICA: Crie um plano de ação para diminuir inadimplência

5 – Coloque o plano de ação em prática e monitore os riscos

Nesta última dica de como fazer gerenciamento de risco financeiro, você deverá executar o plano de ações e monitorar os riscos constantemente.

A intenção do monitoramento é garantir que o risco esteja sob controle, com chances mínimas de ocorrência. Indicadores de desempenho financeiro, como fluxo de caixa, faturamento e margem de lucro, são ótimas ferramentas para atender a essa finalidade.

A Demonstração dos Resultados de Exercício é também uma ferramenta interessante. Isso porque os dados da DRE permitem identificar os lucros e prejuízos da empresa e tomar as atitudes corretivas.

Este post também pode interessar a você: Análise das Demonstrações Contábeis: passo a passo para chegar a um diagnóstico completo

Não deixe de revisar o seu plano de ações frequentemente. Assim, você poderá fazer os ajustes necessários para melhor gerenciar os riscos financeiros do seu negócio.

O que achou das nossas dicas para gerenciamento de risco financeiro?

Tenha sempre em mente que esse tipo de gestão deve ser encarada como um processo dinâmico e contínuo. Dessa forma, os esforços para evitar que os riscos se concretizem devem ser constantes e calcados no espírito de equipe.

Leia também: Como ser diretor financeiro? Habilidades e dicas que vão lhe ajudar a conquistar a cadeira de CFO

Um gerenciado de notas fiscais diminui o risco de erros

Usar um software de gestão de notas fiscais diminuir erros de cálculo e de emissão, por que essas tarefas se tornam automatizadas.

Além, um software de automação de notas fiscais como o NFe.io traz diversas outras vantagens, veja algumas delas:

  • menos tempo gasto com burocracias contábeis;
  • mais tempo para a equipe se dedicar a outras tarefas;
  • possibilidade de fazer consultas automatizadas a CPF e a CNPJ;
  • arquivamento das notas fiscais de forma segura na nuvem automaticamente;
  • desconto no momento de fazer a emissão do certificado digital;
  • reenvio automático de notas fiscais caso o site da prefeitura esteja fora do ar
  • permite emitir notas fiscais de vários CNPJs para diferentes municípios sem sair do sistema;
  • os arquivos XML e HTML são gerados e enviados aos clientes por e-mail;
  • conta com um painel de controle intuitivo como este:

como organizar o financeiro de uma empresa

Saiba mais: Gerenciador de nota fiscal eletrônica: conheça o NFe.io

Empreendedor e Fundador da NFe.io e outras startups. Focado em ajudar empreendedores a escalar seus negócios. Interessado? Marque um papo!
Comments 0
There are currently no comments.