Como calcular viabilidade de um negócio: saiba se a sua empresa tem potencial de retorno financeiro a partir de 4 indicadores

Tempo de leitura: 6 minutos

Para calcular a viabilidade financeira de um negócio é preciso verificar se as entradas de recursos vão superar os investimentos realizados ao longo de determinado período e se esse valor auferido remunera os investidores de forma satisfatória.

Mas você sabe, na prática, como calcular viabilidade de uma empresa?

Afinal, todo empreendedor que decide abrir uma empresa o faz na expectativa de que seu modelo de negócio será um sucesso e trará bons rendimentos.

Está cansado de emitir suas notas fiscais uma por uma?

Na NFE.io é possível se livrar dessas tarefas repetitivas através de integrações com meios de pagamento, plugins, planilha do excel ou conectando diretamente com a nossa API.

Quer entender como funciona?
Converse com a nossa equipe especializada para livrar a sua empresa da burocracia!
Quero otimizar meu tempo

Mas um erro que muitos empresários e gestores costumam cometer é não avaliar a viabilidade econômica do negócio. Não basta ter uma boa ideia; é necessário garantir que ela seja financeiramente viável.

Ao pular essa importante etapa da concepção de um modelo de negócio, o empreendedor corre grandes riscos de sair no prejuízo. A verdade é que não tem como ser um empreendedor de sucesso sem avaliar adequadamente a viabilidade de sue negócio.

Se você está pensando em abrir uma empresa, então você não pode deixar de ler este artigo.

Nas próximas linhas, vamos explicar como calcular viabilidade de um negócio. Continue a leitura e saiba mais dobre estes indicadores que você deve usar para saber se vale a pena investir na sua “grande ideia de um novo negócio”:

  1. Taxa Mínima de Atratividade – TMA
  2. Valor Presente Líquido – VPL
  3. Taxa Interna de Retorno – TIR
  4. Payback

Leia também: Por que um empréstimo empresarial ajuda no crescimento do seu negócio?

Como calcular viabilidade de um negócio?

Calcular viabilidade de uma empresa é uma prática indispensável para que se possa compreender se o modelo de negócio em questão tem potencial para gerar lucros e, portanto, deve ser levado adiante.

Para isso, existem 4 indicadores que precisam ser mensurados e acompanhados. Confira a seguir como calcular viabilidade de um negócio por meio desses indicadores.

1 – Taxa Mínima de Atratividade – TMA

A Taxa Mínima de Atratividade (TMA) é fundamental para se calcular viabilidade de uma empresa.

Ela se refere se refere ao percentual mínimo de retorno que se espera dos investimentos feitos para conceber o modelo de negócio.

Não existe uma fórmula específica para calcular a TMA e sua definição da TMA pode ser feita com base em diferentes parâmetros. Na maioria das vezes, utiliza-se a taxa básica de juros da nossa economia, que é a Selic.

Precisa validar muitas notas fiscais?

Consulte em massa todas as notas fiscais de produto emitidas no Brasil!

Para auditorias, transportes e CT-es
Plugue no seu sistema ou aplicativo e tenha todas as notas em mãos
Teste agora

Portanto, se a empresa não for capaz de gerar um retorno superior à taxa Selic, então não vale a pena investir nessa ideia do ponto de vista financeiro.

2 – Valor Presente Líquido – VPL

Outro indicador importante para quem quer saber como calcular viabilidade de um negócio é o Valor Presente Líquido (VPL).

Partindo do princípio de que o dinheiro de amanhã vale menos do que o dinheiro de hoje, o VPL busca “trazer” a expectativa de lucro com o modelo de negócio para os valores de hoje.

Ao calcular o VPL, é possível saber quanto que o lucro que espera receber valeria hoje; ou seja, qual seria o valor atual dos recebimentos que ainda estão por vir.

Para isso, você deverá aplicar a seguinte fórmula:

Como calcular viabilidade de um negócio

Sendo que:

  • FC0: Fluxo de Caixa no período zero, ou seja, o investimento (deve ser colocado como negativo na fórmula);
  • FCn: Fluxo de Caixa em determinado momento (mês, ano etc);
  • TMA: Taxa Mínima de Atratividade.

O resultado deve ser positivo para que a empresa seja economicamente viável.

Veja mais neste vídeo do canal Aprendendo Gestão:

3 – Taxa Interna de Retorno – TIR

A Taxa Interna de Retorno também é um importante indicador para averiguar a viabilidade econômica de uma empresa.

A TIR se refere à porcentagem de retorno que se pretende obter sobre o valor investido no modelo de negócio.

A fórmula é basicamente a mesma que citamos anteriormente. Porém, a TIR deve substituir o TMA e o resultado do VPL deve ser igual a zero.

A empresa será economicamente viável se o valor da TMA for inferior à TIR.

Separamos mais um vídeo para você, falando agora da TIR modificada, do canal Mundo Financeiro:

4 – Payback

Por fim, temos o Payback. Esse indicador mostra em quanto tempo será possível recuperar o dinheiro que você investiu na sua empresa.

O cálculo vai depender da projeção do seu fluxo de caixa mensal. Se o seu investimento inicial foi de R$ 100 mil e o seu fluxo de caixa é de R$ 10 mil por mês, em 10 meses você terá recuperado todo o valor investido.

Se o Payback for muito longo, pode não ser uma boa ideia investir no seu modelo de negócio.

Veja também: Indicadores de produto: 7 dicas para garantir o bom desempenho do seu negócio

Que ver mais alguns indicadores de desempenho financeiro? Então, confira mais 15 deles:

indicadores de desempenho financeiro

Planilha de viabilidade de uma empresa

Uma planilha de viabilidade de uma empresa pode ser bastante útil para analisar se vale a pena investir no seu modelo de negócio.

Com esse tipo de ferramenta, é possível fazer cálculos complexos de maneira simples e automática. Assim, ao adotar uma planilha de viabilidade de uma empresa, você não perde tempo resolvendo fórmulas à mão.

Bom, ficou claro como calcular viabilidade de um negócio? Faça uso dos indicadores e da planilha que citamos aqui e tenha mais certeza se a sua ideia tem um bom potencial de retorno financeiro.

Veja mais: Indicadores de risco financeiro: 7 opções para orientar as tomadas de decisão do seu negócio

Com a API de NFES do NFE.io você não apenas emite, mas também controla e gerencia suas notas ficais.

Veja só algumas de suas funcionalidades:

  • Painel de controle intuitivo, dessa forma, você tem todos os dados rapidamente;
  • Cálculo automático dos impostos, chega de erros;
  • Os arquivos XML e HTML são gerados e enviados aos clientes por e-mail;
  • Reenvio de notas automático caso o site da prefeitura esteja fora do ar;
  • Você pode usar mais de uma empresa em sua conta, assim, permite até usar o modo de revenda;
  • Faz consultas automatizadas a CPF e a CNPJ;
  • Guarda suas notas em local seguro na nuvem automaticamente;
  • Dá desconto no certificado digital.

Leia mais: Gerenciador de nota fiscal eletrônica: conheça o NFE.io


Quer receber mais conteúdo de graça?

Assine nossa newsletter para ficar por dentro das novidades de empreendedorismo.

Comente

Deixe seu comentário abaixo. O seu e-mail não será divulgado.


Salvar meu nome e e-mail para os meus próximos comentários.
Ao clicar em comentar, você declara que aceita a nossa política de privacidade.

Está cansado de emitir as notas fiscais da sua empresa uma por uma?

Sabemos que é um processo muito chato e repetitivo. Você não precisa mais gastar tempo com isso, sabia ?

QUERO GANHAR TEMPO
x