Nota Fiscal Eletrônica, gestão empresarial e meios de pagamento – Blog Nfe.io
Nota Fiscal Eletrônica, gestão empresarial e meios de pagamento – Blog Nfe.io

Gateway de pagamento ou intermediador financeiro: as funcionalidades, vantagens e desvantagens de cada um

ateway de pagamento ou intermediador: entenda como cada um funciona e saiba qual o melhor para as transações financeiras da sua empresa.

Gabriel MarquezGabriel Marquez

Preço baixo, praticidade, agilidade, qualidade e segurança. Esses são principais aspectos que o consumidor procura quando decide comprar pela internet.

A loja virtual que conseguir oferecer esses 5 fatores já estará mais próxima de converter leads em vendas.

Para que o processo de compra ocorra da melhor maneira possível, é preciso se atentar para uma etapa-chave: o pagamento.

Existem duas opções que você pode adotar no seu ecommerce e é sobre elas que vamos tratar neste artigo.

Afinal, o que é melhor: gateway de pagamento ou intermediador financeiro? Ambos tem o poder de influenciar a decisão de compra do cliente.

Continue a leitura para entender como cada um desses métodos funciona, bem como suas principais vantagens e desvantagens.

Ao final, você estará munido de informações para decidir sobre qual desses meios é mais adequado para o seu negócio.

Leia também: Gateway de pagamento mais barato: conheça as plataformas com as menores taxas do mercado

Intermediador financeiro: o que é e como funciona?

O intermediador financeiro é quem faz a ponte entre a sua loja e as instituições financeiras, processando todos os pagamentos.

Quando uma compra é realizada, o cliente é redirecionado para a página do intermediador financeiro. Cabe ao intermediador fazer a verificação junto ao banco e à operadora do cartão para, com a autorização deles, dar prosseguimento à liberação do serviço contratado ou ao envio do produto para o cliente.

O objetivo do intermediador é garantir dinamicidade e segurança ao processo de compra. Assim, é possível promover uma experiência satisfatória para o cliente, o que contribui para que ele volte a sua loja e seja fidelizado.

Entenda melhor como o intermediador funciona:

  • Após colocar os produtos no carrinho, o consumidor é redirecionado para a página do intermediador para realização do checkout;
  • Nesta página, o comprador precisa criar uma conta ou apenas logar caso já esteja cadastrado;
  • Feito isso, é necessário que que o consumidor forneça seus dados pessoais e financeiros;
  • Os dados para pagamento são, então, processados no site do intermediador;
  • Se a compra for autorizada pelo banco e pelas adquirentes (bandeiras do cartão), o cliente e a sua empresa serão notificado de que a transação foi aprovada. O mesmo acontece caso a compra não for autorizada.

Vantagens do intermediador

  • Integração com todas as formas de pagamento (boleto bancário, cartão de crédito e débito, transferência bancária, etc);
  • Contrato unificado com o intermediador;
  • Pagamento antecipado, mesmo em compras parceladas;
  • Sistema anti-fraude já incluso.

Desvantagens do intermediador

  • Taxas elevadas;
  • Pouca flexibilidade para liquidar pagamentos.

Gateway de pagamento: o que é e como funciona?

O gateway de pagamento se assemelha bastante ao intermediador. No entanto, há algumas diferenças que você já vai perceber.

Assim como no intermediador, é também responsabilidade do gateway fazer a ligação entre a sua loja e as instituições financeiras. Cabe a ele garantir que os valores de cada transação seja devidamente depositados nas contas corretas e dentro do prazo estabelecido.

Se você optar pelo gateway, é preciso que você tenha contratos separados com cada banco e operadora de cartão de crédito.

É possível dizer que os gateways funcionam de maneira semelhante às maquininhas de cartão do comércio físico. Entenda melhor como o processo funciona:

  • Com os itens no carrinho, o cliente segue para a página de checkout para finalizar a compra;
  • Sem precisar sair da página da loja virtual, o cliente fornece seus dados financeiros e pessoais e escolhe a forma de pagamento;
  • Ao clicar em finalizar a compra, uma mensagem aparece dizendo que o pedido está em análise;
  • Enquanto isso, o gateway contata o banco e a operadora de cartão para verificar a autenticidade dos dados;
  • Se a compra for aprovada, o cliente o cliente receberá uma notificação dizendo que o pagamento foi recebido.

Vantagens do gateway

  • Gestão de pagamentos em um único canal;
  • Flexibilidade para escolher com quais empresas trabalhar;
  • Menor tempo para recebimento de valores, dependendo da negociação feita com o banco ou com a adquirente;
  • Menores taxas para volumes de vendas maiores;
  • Acesso a relatórios;
  • Maior poder para negociar valores e taxas diretamente com as operadores e com os bancos.

Desvantagens do gateway

  • Demora para liquidar pagamentos;
  • Ausência de um sistema anti-fraude, o qual precisa ser contratado separadamente.

Saiba mais: O que é um gateway de pagamento e sua importância para as negociações online e off-line

Recapitulando…

Gateway de pagamento ou intermediador financeiro: qual utilizar?

Agora é o momento da verdade. Gateway de pagamento ou intermediador financeiro: qual você deve adotar na sua empresa?

A resposta vai depender, basicamente, do estágio em que o seu negócio se encontra atualmente.

Se você está começando agora e ainda apresenta um volume de vendas baixo, o mais indicado é o uso de intermediadores. Isso porque eles são mais ágeis e fáceis de implementar, além de cobrarem taxas menores para volumes de vendas também menores.

No entanto, é necessário levar em consideração a experiência de compra. Como vimos nas linhas acima, é necessário que o cliente se cadastre em sites de terceiros. Isso pode gerar atritos no processo de compra e desagradar o consumidor.

Já no gateway, o processo é mais simples, transparente e fluido, o que contribui para a sua conversão de vendas.

Porém, o fato de precisar fechar contratos separadamente com as adquirentes e instituições financeiras pode ser mais trabalhoso e complexo para você. Nesse sentido, o gateway é mais indicado para empresas mais experientes e consolidadas.

Além disso, as taxas costumam ser menores para volumes de venda maiores.

E a segurança?

Na hora de decidir sobre gateway de pagamento ou intermediador, é necessário considerar também o aspecto segurança. O intermediador oferece uma estrutura de segurança completa e faz toda a gestão de riscos. Já no gateway é necessário fazer a contratação de um sistema de segurança separadamente.

No geral, o intermediador se mostra uma opção mais vantajosa para pequenos e médios empreendimento, pois a sua contratação e implementação é mais simples.

Por outro lado, o gateway é capaz de gerar melhores resultados se a sua empresa já estiver mais estabelecida e desenvolvida.

E então, já sabe qual método implementar na sua empresa? Gateway de pagamento ou intermediador financeiro?

Vale lembrar que cada empresa possui necessidades e objetivos específicos. Uma opção pode dar muito certo em um modelo de negócio e, ao mesmo tempo, dar muito errado em outro empreendimento.

Por isso, procure compreender as suas necessidades e a sua realidade antes de decidir.

Veja mais: Gateways de pagamento no Brasil, conheça 3 das melhores alternativas

Automatize a emissão de suas notas fiscais a cada pagamento aprovado

Independentemente de escolher um gateway ou intermediador, você terá que emitir suas notas fiscais.

E com o NFe.io, você tem diversas vantagens, como cálculo automático dos impostos, geração os arquivos XML e HTML e envia por e-mail aos clientes e muito mais. Além disso, pode fazer consultas automatizadas de CPF e CNPJ e tem desconto no certificado digital.

Quer saber mais? Então, marque uma conversa agora mesmo!

Empreendedor e Fundador da NFe.io e outras startups. Focado em ajudar empreendedores a escalar seus negócios. Interessado? Marque um papo!
Comments 0
There are currently no comments.