Nota Fiscal Eletrônica, gestão empresarial e meios de pagamento – Blog Nfe.io
Nota Fiscal Eletrônica, gestão empresarial e meios de pagamento – Blog Nfe.io

Dicas para fazer uma boa gestão de indicadores financeiros

m busca de uma boa gestão de indicadores financeiros? Conheça 3 dicas e os 5 indicadores financeiros principais para fazer acontecer!

Gabriel MarquezGabriel Marquez

Você planeja as suas atividades? Analisa constantemente os dados que envolvem o crescimento da sua empresa?

Saiba que essas são algumas das ações essenciais para manter o bom funcionamento de um negócio.

Dependendo da variação em receitas e custos, você consegue entender exatamente a realidade em que a empresa está inserida.

E não adianta dizer que não gosta de números!

Afinal, é pode meio deles e de sua análise que você pode tomar decisões mais assertivas e estratégicas, que se modificam conforme resultados e objetivos.

O que isso significa? Que qualquer que seja o seu ramo, se não quiser ficar estagnado no mercado, deve priorizar a gestão de indicadores financeiros!

Somente com esse tipo de administração poderá garantir a segurança que a sua empresa precisa!

Quer saber como fazer uma gestão de indicadores financeiros? Existem algumas dicas que podem te ajudar!

Veja também: Como ser um bom gestor financeiro

As 3 dicas para uma boa gestão financeira

Antes de tudo, saiba que uma boa gestão financeira não deve ocorrer esporadicamente, mas estar presente no dia a dia. Seja para gestores ou outros funcionários.

Afinal, com os indicadores certos, as ações dentro da empresa se tornam mais naturais e com foco em resultados.

É claro que, para alcançar os objetivos, você precisa definir quais são eles. E para checar resultados, precisará de dados concretos.

Por isso deve seguir as três dicas iniciais e principais para fazer a gestão de indicadores financeiros, conforme descrevemos abaixo.

1- Estipular metas

Antes mesmo de coletar qualquer tipo de dado financeiro, você precisa estipular metas para o seu negócio. Definir uma expectativa para o lucro da empresa, ganho de clientes ou outros resultados serão importantes para o planejamento.

Os indicadores financeiros, a partir de então, terão uma função mais clara para o gestor.

2- Coletar dados

Coletar dados significa criar KPIs (Key Performance Indicators – indicadores de desempenho) relevantes para o seu negócio.

Para esta etapa você precisa saber exatamente quais dados coletar e que se tornem de fato indicadores. Os dados coletados devem mostrar falhas para melhoria ou oportunidades para crescimento da empresa.

3- Analisar os dados

Depois de reunir os principais dados você deve saber o que fazer com eles. Entender os demonstrativos de resultados e analisá-los é extremamente importante para manter a saúde do negócio.

O compilado de desempenho deve ter, por exemplo, dados de receita bruta e líquida, despesas e lucros. A análise ajudará nas tomadas de decisão estratégicas.

Saiba mais: Exemplos de indicadores de desempenho financeiro que vão ajudar a tocar sua empresa

Gestão na prática: tipos de indicadores financeiros

Os indicadores financeiros nada mais são do que métricas, números que mostram gastos ou ganhos da empresa. São dados obtidos nestes indicadores que devem ser analisados constantemente pela gestão.

Somente assim será possível verificar se as metas estão sendo cumpridas e adotar as estratégias certas para melhorar resultados.

Veja abaixo os 5 principais indicadores e por que acompanhá-los com frequência.

1- Receitas e margens brutas

Toda a receita que vem das atividades do core business da empresa entram neste indicador. A margem bruta mostra quanto a empresa recebe ao vender determinado produto ou serviço, descontando as despesas do mesmo.

Você calcula ao subtrair os custos diretos e deduções e multiplicar por 100 o resultado.

2- Margem líquida

Você retira todas as despesas da margem de lucro e verifica quanto sobrou depois de fazer a dedução das despesas e os impostos. Aí estará a sua margem líquida, ideal para mostrar o lucro líquido de diferentes unidades de venda.

3- EBITDA

A margem EBITDA significa o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização. É quanto de caixa operacional a empresa gera, sendo lucro ou prejuízo e somente em atividades operacionais. Ou seja, sem contar outros efeitos financeiros e os impostos pagos.

É importante porque mede como as vendas impactam no caixa total da empresa.

4- Custos fixos e variáveis

Os custos fixos e variáveis também devem ser observados pela gestão de indicadores financeiros. Os fixos serão aqueles como aluguéis, internet, limpeza, segurança, salários, etc.

Os variáveis são aqueles que aumentam ou diminuem de acordo com a demanda de produção e vendas. Alguma matéria-prima utilizada para um produto, por exemplo, ou a mão de obra de um serviço. Saber este indicador é essencial para entender quanto produzir e entender o verdadeiro lucro.

5- Ponto de equilíbrio

O ponto de equilíbrio é aquela receita mínima que a companhia precisa para cobrir os seus custos e despesas. Ao saber seus custos e a margem de contribuição, que mostraria quanto da venda de cada serviço contribui para cobrir os custos fixos e gerar lucro, você descobre o seu ponto de equilíbrio. As metas de venda podem ser baseadas neste indicador.

Confira a ilustração:

A gestão de indicadores financeiros ainda pode contar com outros dados, como de liquidez corrente, aquela recebida a curto prazo; o índice de cobertura de juros; e o retorno sobre o capital investido, chamado de ROIC.

Você pode criar uma planilha de Excel ou utilizar uma ferramenta de gestão automatizada para reunir todos esses dados.

Receitas, contas da empresa e dos serviços com mão de obra e salários, comissões, taxas e outros custos fixos e variáveis.

Nada pode ser passado despercebido para que uma boa gestão financeira possa realmente acontecer!

Veja mais: Qual a importância dos indicadores financeiros para a saúde do seu negócio?

Um gerenciador de notas fiscais pode facilitar sua gestão

Para começar, o cálculo, a emissão, a criação dos arquivos HTML e XML e seu envio para os clientes por e-mail é automático.

Com isso, você ganha tempo, comete menos erros e se torna muito mais produtivo.

Mas as vantagens do NFe.io  não param por ai:

  • Você pode emitir notas fiscais de diferentes CNPJs no mesmo programa.
  • Pode enviar notas para diferentes prefeituras também durante a mesma sessão.
  • Pode fazer consultas automatizadas de CPF e CNPJ.
  • Se o site da prefeitura estiver fora doa ar, o sistema reenvia a nota automaticamente, até que ele esteja estável.
  • Isso sem falar no desconto no certificado digital.

Conheça agora o NFe.io!

Empreendedor e Fundador da NFe.io e outras startups. Focado em ajudar empreendedores a escalar seus negócios. Interessado? Marque um papo!
Comments 0
There are currently no comments.