Como montar um marketplace: um passo a passo completo

Tempo de leitura: 13 minutos

Vender pela internet não é uma exclusividade de quem possui um e-commerce ou loja virtual dentro de seu site.

Ainda que o conceito de marketplace n√£o esteja bem definido para o p√ļblico, ele n√£o √© a mesma coisa que um e-commerce. Trata-se de uma modalidade diferente e capaz de ajudar empreendedores a vender pela internet.

E, caso você esteja em busca de boas oportunidades de negócio para alavancar os resultados de sua empresa, confira conosco o que é e como montar um marketplace!

Você perde tempo consultando CNPJs um por um na Receita Federal?

Comece a consultar m√ļltiplos CNPJs e tenha em m√£os todos os dados rapidamente. A sua base de clientes ser√° testada em segundos com a base da Receita Federal oficial.

Saiba mais

O que é um marketplace

O conceito não é tão recente assim, fora do Brasil, mas por aqui chegou com força em 2012, tendo como um dos casos mais populares na empresa B2W, que uniu grandes marcas em sua plataforma de vendas, como:

  • Lojas Americanas
  • Submarino
  • Livraria Saraiva
  • Walmart

Isso não quer dizer que essas marcas vendam pelo mesmo site e tenham se fundido em uma grande empresa. Elas apenas são cadastradas em uma plataforma em comum que facilita a gestão e comercialização dos seus produtos ou serviços.

Basta reparar, por exemplo, como você pode procurar por um produto específico em um desses sites e encontrar um preço mais vantajoso, no mesmo site, mas entregue por outra loja.

Para o consumidor, isso se traduz em mais praticidade, j√° que ele consegue comparar rapidamente boas oportunidades de diferentes empresas, so que no mesma plataforma.

Veja também: Entenda o que é um marketplace e como vender por ele

Vantagens em aderir ao marketplace

Antes de pensar em como montar um marketplace, vamos entender como a modalidade pode ser vantajosa para os empreendedores.

E isso tem início pelo fato de que empresas de todos os portes ganham mais visibilidade, podendo anunciar seus produtos em uma plataforma de ampla infraestrutura.

Uma comparação comum é a de que o marketplace se tornou a vitrine de um shopping center virtual. Ou seja: é a oportunidade para os empreendedores atraírem novos consumidores e, assim, conquistá-los por meio de uma experiência de compra positiva.

Por que e como montar um marketplace

As vantagens acima mencionadas são interessantes, mas só apresentam os seus reais benefícios com o tempo.

Por isso, vamos analisar um exemplo pr√°tico para compreender como montar um marketplace pode valer a pena para desenvolver a sua empresa: o Mercado Livre.

Nota fiscal emitida em massa via excel?

Na NFE.io você conta com emissão de notas fiscais de serviço em massa via Excel. O que acha?

Experimente gratuitamente!

L√°, os empreendedores contam com todas as funcionalidades de uma loja virtual, com a infraestrutura j√° montada para ele se ocupar, apenas, de divulgar e comercializar as suas solu√ß√Ķes.

Para quem deseja aprender como montar um marketplace as responsabilidades são maiores. Afinal, é você quem vai prover uma plataforma funcional, agilizada e adequada às necessidades dos seus clientes e dos seus consumidores.

Isso significa que ao planejar como montar um marketplace, suas principais preocupa√ß√Ķes ser√£o o investimento em:

  • Tecnologia.
  • Solu√ß√Ķes financeiras.

O primeiro ponto de aten√ß√£o √© fundamental, porque √© o que vai abrigar todo o portf√≥lio dos seus clientes e as melhores condi√ß√Ķes para eles cadastrarem e exporem os seus produtos.

O segundo não fica atrás, porque o empreendedor de um marketplace atua como um intermediador para que as lojas e seus clientes concluam o negócio.

Para tanto, √© da responsabilidade de quem vai montar um marketplace o controle das transfer√™ncias financeiras e das devidas comiss√Ķes ‚ÄĒ como o valor final pago ao cliente, como a taxa administrativa destinada de quem gerencia o marketplace.

Isso quer dizer que todo o investimento em infraestrutura se traduz no repasse dos seus clientes para você de uma taxa administrativa.

Assim, voc√™ precisa garantir solu√ß√Ķes √°geis, seguras e pr√°ticas para facilitar o contato de seus clientes (donos de lojas na internet) com o comprador final deles.

Agora que toda a teoria foi explorada, vamos entender, na pr√°tica, como montar um marketplace?

Confira: Você conhece a Iugu e seu Marketplace?

Dicas sobre como montar um marketplace

A seguir, listamos os principais pontos a se atentar quando colocar em pr√°tica o seu plano de montar um marketplace:

  • Comece propondo um ambiente virtual seguro, capaz de comportar diversas transa√ß√Ķes ao mesmo tempo, com boas solu√ß√Ķes de seguran√ßa para controlar os fraudadores on-line.
  • Crie uma infraestrutura que desperte o interesse do consumidor final, e que promova uma experi√™ncia de compra satisfat√≥ria, com o carregamento r√°pido das p√°ginas, as modalidades de pagamento diversificadas, com boas condi√ß√Ķes de busca, e um sistema de qualidade para lidar com a gest√£o financeira e a distribui√ß√£o de lucros.
  • Estabele√ßa crit√©rios para receber apenas lojistas com boa reputa√ß√£o. Do contr√°rio, o seu marketplace corre o risco de ser mal avaliado, obtendo poucas visitas e compras.
  • N√£o complique: ofere√ßa uma solu√ß√£o s√≥lida e funcional, primeiramente, e desenvolva-a com o tempo. Assim, voc√™ consegue colocar o seu neg√≥cio em pr√°tica, propondo tudo aquilo que os comerciantes e seus consumidores necessitam.

Como emitir as notas fiscais de venda de um marketplace?

Servi√ßos como o UBER e o Airbnb s√£o exemplos de fornecedores virtuais que fazem parte de marketplaces. N√£o s√≥ esses dois exemplos, mas h√° v√°rios tipos de lojas virtuais ou operadores de servi√ßo que funcionam dentro desse shopping virtual e que otimizam cada vez mais a experi√™ncia de compra e flexibilizando o com√©rcio eletr√īnico.

Contudo, ao comprar determinado item, fica o questionamento: como conseguir uma nota fiscal pelo bem comprado? Qualquer um pode emitir a nota? Existe um valor preestabelecido para ser emitida a nota fiscal? E há um tipo específico que essas lojas virtuais podem trabalhar? Detalhes como esses precisam ser de conhecimento não só do consumidor que frequenta esse espaço digital, como também dos lojistas e empreendedores que visam uma experiência de compra ainda mais satisfatória.

Split de pagamento

Para ficar mais claro como funciona o processo, √© bom ter em mente um tipo de servi√ßo virtual que muita gente usa, como o UBER. Imagine que voc√™ fa√ßa uma corrida de um ponto espec√≠fico at√© a sua casa. Se o servidor n√£o tivesse uma ferramenta espec√≠fica, como o UBER possui o aplicativo, o processo de compra e os fornecedores acionados para o pedido do cliente ficariam em completa confus√£o. √Č a√≠ que entra o split de pagamento. Esse valor √© creditado automaticamente j√° no momento do faturamento e com todos os dados do servi√ßo cobrado e do fornecedor, inclusive cobran√ßa de taxa.

Por cada empresa possuir um processo de logística diferente, pode ser que os pedidos possam ser feitos de forma individualizada, como é o caso do UBER. Porém, esse processo é o mesmo.

Nesse processo, o cliente tem total comodidade para ter no√ß√£o de suas opera√ß√Ķes. Pedidos, faturamentos para cada lojista, emiss√£o e comprova√ß√£o de documentos de cada compra, inclusive a nota fiscal, s√£o descartados em virtude dessa automatiza√ß√£o processada.

Lançamento correto

No √Ęmbito do marketplace, a emiss√£o de notas fiscais √© mais correta. Isso porque como o processo √© autom√°tico, detalhes sobre comiss√£o, valores tabelados ou pagamentos feitos n√£o apresentam erros. No caso do UBER, ao realizar o pagamento da corrida, o usu√°rio n√£o ter√° problemas com lan√ßamentos errados ou outras falhas com cobran√ßas indevidas ou com valores errados. Essa estrat√©gia fortalece o mercado eletr√īnico e lhe garante mais credibilidade.

Tipo de nota fiscal utilizada

Nessa parte, o consumidor precisa estar atento ao tipo de loja que ele compra o bem de consumo. Normalmente, as notas fiscais avulsas eletr√īnicas, as NFA-e, s√£o as mais utilizadas, mas √© preciso ir at√© a prefeitura da cidade para emiti-la. Contudo, deve-se ter uma aten√ß√£o, pois n√£o s√£o todas as cidades brasileiras que fornecem essa nota. Ao conversar com o intermediador, o consumidor pode ter conhecimento se a empresa disponibiliza ou n√£o esse tipo de nota, como √© o caso do UBER.

J√° a nota fiscal eletr√īnica, a NF-e, pode ser emitida tanto por uma empresa ou por um microempreendedor. √Č necess√°rio esses estabelecimentos tenham seus servi√ßos reconhecidos e autorizados pela SEFAZ da regi√£o, ter um emissor de notas (geralmente um programa disponibilizado no sistema da loja online) e ter em m√£os um certificado digital que comprova ao cliente que a empresa pode e deve oferecer esse tipo de nota a cada compra feita.

Quando se pode emitir a nota?

H√° duas varia√ß√Ķes. No caso de uma empresa como o UBER, por exemplo, √© importante que ela sempre emita a nota a cada corrida comprada, portanto, ela se torna obrigat√≥ria. Ao fazer alguma transa√ß√£o usando o servi√ßo, √© necess√°rio que a empresa disponibilize a nota para o consumidor contendo todas as informa√ß√Ķes do intermediador e ainda conte√ļdos adicionais.

Já para quem é um microempreendedor individual, um MEI, há algumas particularidades. Por exemplo, o profissional só fica isento de emitir uma nota fiscal se o consumidor final for uma pessoa física, mas sujeita a emissão caso a pessoa queira a nota. Se a empresa realizar a venda de um produto ou serviço para outro estado, a emissão não é obrigatória.

Ainda no MEI, entra a questão de logística, como é o caso de envio de mercadorias por transportadoras. Tanto para dentro do estado onde a empresa atua ou externamente, o MEI precisa emitir a nota fiscal tanto para transportadoras avulsas ou empresas que prestam esse tipo de serviço.

A nota fiscal no processo de venda

Para ter uma no√ß√£o mais clara de como o processo de emiss√£o da nota fiscal est√° funcionando no shopping virtual, √© preciso se atentar que o processo atual √© resultado de mudan√ßas estabelecidas por √≥rg√£os p√ļblicos para que as empresas estejam em dia com as reparti√ß√Ķes dos impostos recolhidos durante as transa√ß√Ķes de compra. Por exemplo, se voc√™ comprasse uma corrida no UBER anteriormente, somente as al√≠quotas da sua regi√£o eram cobradas no valor oferecido. Ap√≥s essas mudan√ßas feitas de 2016 para os dias atuais, as al√≠quotas s√£o cobradas sofrendo uma mudan√ßa progressiva do estado de destino da loja virtual at√© o destino da mercadoria, para que o valor seja cobrado e pago de forma integral.

Vendo isso na pr√°tica, √© bom usar o Airbnb como exemplo. Imagine que voc√™ reserve um quarto em S√£o Paulo e voc√™ pagou a reserva em Pernambuco. Ao fazer a transa√ß√£o, a Airbnb vai imprimir a sua nota fiscal, a do tipo eletr√īnica, e vai checar a tabela de al√≠quotas internas e interestadual dos dois estados, S√£o Paulo e Pernambuco.

Fazendo isso e calculando as duas al√≠quotas para que o valor seja pago integralmente, a Airbnb entra em contato com a SEFAZ para realizar a emiss√£o da guia de pagamento das al√≠quotas que voc√™ pagou na reserva juntamente com o GNRE, que √© o Guia Nacional de Tributos Interestaduais. Esses documentos s√£o impressos e entregues a voc√™, juntamente com a nota fiscal eletr√īnica.

O acompanhamento feito pelo shopping virtual

Com todos esses detalhes, o consumidor ainda pode ter d√ļvidas se o shopping virtual consegue acompanhar as transa√ß√Ķes feitas. No processo de split, o shopping acompanha a distribui√ß√£o dos recebimentos e todos os comprovantes de dep√≥sito feitos a cada compra na loja virtual. Isso deixa os lojistas ainda mais atentos e informados com cada recebimento na loja, sem preocupa√ß√Ķes com identifica√ß√£o da entrada na conta da loja, evita consultas cont√≠nuas por conta de alguma suposta falha e ainda pode ajudar os lojistas a informar os clientes sobre os valores pagos por cada produto ou servi√ßo comprado.

Mas a√≠ entra a d√ļvida de como saber e manter esses c√°lculos valores emitidos nas notas fiscais. √Č nesse momento que os lojistas podem adaptar esse processo com o uso de softwares dispon√≠veis para shopping virtuais, como √© o caso do CRM e do ERP, que conseguem mensurar as transa√ß√Ķes feitas em cada loja, dando aos empreendedores uma melhor capacidade de gerenciar os recursos financeiros, log√≠sticos e at√© de fluxo de pessoas que procuram a loja.

Esses aplicativos e muitos outros trabalham com modelos de relat√≥rios gerenciais. Funcionando como uma folha de pagamentos, s√≥ que online, esses modelos s√£o bem estruturados com espa√ßos para informa√ß√Ķes precisas e importantes para realizar uma gest√£o de finan√ßas de modo adequado, al√©m de manter sempre atualizada cada emiss√£o de nota fiscal, valor pago, d√©bitos ou a averigua√ß√£o de falhas que possam ocorrer.

Mesmo com todos esses passos para a emiss√£o de notas fiscais em e-commerce, ainda √© necess√°rio ter alguns cuidados. Em cada compra feita, tanto o consumidor como o empreendedor precisam manter esses dados guardados e, caso n√£o fa√ßa uso de aplicativos para gerenciar suas finan√ßas, apresent√°-las a um contador para realizar o servi√ßo cont√°bil. Al√©m disso, tamb√©m √© importante que a empresa fa√ßa especifica√ß√Ķes nas notas da situa√ß√£o que a empresa se encontra para que os impostos sejam cobrados ou n√£o de forma justa e de acordo com a lei. No caso do UBER, por exemplo, a empresa precisa identificar a situa√ß√£o atual de atua√ß√£o, detalhes sobre as al√≠quotas a serem pagas e tamb√©m deixar o cliente ciente de que a empresa tamb√©m paga impostos para manter seu servi√ßo em funcionamento.

Tanto para pessoas f√≠sicas ou pessoas jur√≠dicas, as regras de fiscaliza√ß√£o precisam ser averiguadas e cumpridas. E acima de tudo, de acordo com as prescri√ß√Ķes regidas por lei, se uma empresa deve emitir uma nota fiscal eletr√īnica, ela n√£o pode omitir a emiss√£o. Caso a empresa n√£o se comprometa a oferecer esse documento, ela estar√° sujeita a multas, trazer problemas para o funcionamento do shopping virtual e ainda comprometer o funcionamento da loja no setor online.

Por isso, se voc√™ possui uma loja virtual ou √© um microempreendedor individual, fique atento a esse processo de emiss√£o de nota fiscal para estar quite com os √≥rg√£os p√ļblicos.

Achou tudo isso muito complicado?

Então use um gerenciador de notas fiscais como o NFE.io. Com ele, além de estar sempre conectado com as prefeituras, os cálculos dos impostos são feitos automaticamente, os arquivos XML e PDF já são gerados para envio por e-mail, além de uma série de outras vantagens.


Quer receber mais conte√ļdo de gra√ßa?

Assine nossa newsletter para ficar por dentro das novidades de empreendedorismo.

2 coment√°rios

  • Paulo Santana

    Olá Gabriel, parabéns pelo artigo!
    Fiquei com uma d√ļvida. Estamos desenvolvendo uma plataforma de marketplace. No momento da compra do consumidor, n√≥s (como empresa fornecedora do servi√ßo da plataforma) √© que devemos emitir a nota fiscal do produto em nome da empresa que est√° vendendo para o consumidor final?
    Se sim, a NFE.io faz esse serviço?
    Se n√£o, como funcionaria esse processo?
    Obrigado.

    • Lucas Liberal

      Ol√°, Paulo, tudo bem?

      Temos diversos clientes que funcionam da mesma maneira que você descreveu. Por que não entra em contato com a gente?

      Pode ligar para (11) 4063-8091. Ou ent√£o preencher nosso form: https://nfe.io/#contato

      Abração!

Comente

Deixe seu coment√°rio abaixo. O seu e-mail n√£o ser√° divulgado.


Salvar meu nome e e-mail para os meus próximos comentários.
Ao clicar em comentar, você declara que aceita a nossa política de privacidade.

Est√° cansado de emitir as notas fiscais da sua empresa uma por uma?

Sabemos que é um processo muito chato e repetitivo. Você não precisa mais gastar tempo com isso, sabia ?

QUERO GANHAR TEMPO
x