Nota Fiscal Eletrônica, gestão empresarial e meios de pagamento – Blog Nfe.io
Nota Fiscal Eletrônica, gestão empresarial e meios de pagamento – Blog Nfe.io

O que faz um analista fiscal? Tudo o que você precisa saber sobre as atribuições deste profissional

Entenda o que faz um analista fiscal, suas principais atribuições, média salarial no Brasil e o que fazer para ocupar este cargo em uma empresa.

Gabriel MarquezGabriel Marquez

Fazer a gestão de um departamento fiscal envolve lidar com uma série de colaboradores.

Dentre eles, podemos destacar o analista fiscal.

Mas você sabe o que faz um analista fiscal?

Tendo em vista a alta complexidade e a burocracia do sistema tributário brasileiro, a presença de um analista fiscal se faz extremamente necessária dentro das organizações.

Em linhas gerais, podemos dizer que este profissional é responsável por gerenciar todos os procedimentos fiscais de uma organização. Assim, seu papel é de fundamental importância para o planejamento estratégico de uma empresa e para os processo de tomada de decisão, exercendo impacto sobre os resultados financeiros da organização.

Para entender melhor o que faz um analista fiscal, confira nas próximas as principais atribuições de quem ocupa este cargo tão importante para o sucesso de um negócio.

Continue a leitura para saber também quanto ganha em média este profissional e como se tornar um analista fiscal de bem-sucedido.

Leia também: As 8 principais rotinas de um departamento fiscal que você precisa conhecer

O que faz um analista fiscal?

Inúmeras funções podem ser atribuídas a um analista fiscal, profissional indispensável para o bom funcionamento do negócio. Dentre tais funções, podemos destacar algumas funções mais rotineiras e repetitivas e outras mais analíticas. Por isso, separamos a lista nesses dois tipos de atividades.

Atividades analíticas do analista fiscal:

  • Análise do balancete fiscal;
  • Demonstrações contábeis;
  • Balanço patrimonial;
  • Conciliações e fechamentos contábeis;
  • Acompanhamento da legislação tributária;
  • Revisão do atual regime tributário da empresa;
  • Análise e elaboração de relatórios periódicos para a Diretoria;
  • Apoio no setor de controladoria;
  • Análise dos processos de contabilização e registro de operações financeiras;
  • Análise de custos e serviços prestados;
  • Orientação às demais áreas da empresa quanto ao recebimento de documentos de entrada e de saída de mercadorias;
  • Participação eventual no planejamento tributário da empresa.

Atividades mais rotineiras do analista fiscal:

  • Escrituração fiscal;
  • Registros de movimentações financeiras;
  • Acompanhamento de entradas e saídas de mercadorias;
  • Análise e conferência de notas fiscais de entrada e de saída;
  • Conferência dos lançamentos fiscais;
  • Apuração e declaração de tributos diretos e indiretos de acordo com a legislação fiscal normas internas;
  • Análise dos dados cadastrais de cada fornecedor perante o Fisco;
  • Auxílio na classificação fiscal de novos produtos;
  • Entrega de obrigações fiscais, como Sped Fiscal e Dime;
  • Emissão de notas fiscais;
  • Conferência de documentação fiscal;
  • Emissão de guias de recolhimento;
  • Substituição e antecipação tributária;
  • Declarações federais e estaduais;
  • Contabilização de folha e encargos trabalhistas.

Confira uma atividade que um analista fiscal deve dominar: Análise das Demonstrações Contábeis: passo a passo para chegar a um diagnóstico completo

Quanto ganha um analista fiscal?

Esta é uma dúvida que costuma acometer profissionais que querem seguir uma carreira de analista fiscal. Mas, afinal, quanto ganha esse profissional?

De acordo com dados atualizados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), a média salarial de um analista fiscal é de R$ 3.846,77.

Confira abaixo uma tabela com os salários de um analista fiscal nas principais cidades brasileiras:

O que faz um analista fiscal?

Fonte: Salário

Leia também: Você sabe como organizar um departamento fiscal? Confira 6 dicas que vão te ajudar nessa tarefa

O que fazer para se tornar um analista fiscal?

Agora que você já sabe quanto ganha e o que faz um analista fiscal, deve estar se perguntando: o que fazer para se tornar um analista fiscal?

Para se tornar um analista fiscal, é fundamental ter formação superior no curso de Ciências Contábeis.

Além disso, para chegar a este cargo, será preciso adquirir experiência em outros cargos, como assistente fiscal e analista contábil.

Investir em pós-graduação e cursos complementares também ajudará bastante quem quer se tornar um analista fiscal. Profissionais especialistas têm mais chances de conseguirem uma colocação no mercado nesta área fiscal.

Competências imprescindíveis

Além da formação técnica, o profissional que deseja ser um analista fiscal precisa desenvolver algumas competências fundamentais para o cargo. São elas:

  • Raciocínio rápido e lógico;
  • Capacidade de análise;
  • Atenção;
  • Pensamento crítico;
  • Proatividade;
  • Facilidade de aprender;
  • Bom relacionamento interpessoal;
  • Diligência;
  • Planejamento e controle.

Se você está interessado em iniciar uma carreira na área fiscal de uma empresa, então, confira este vídeo da Tactus:

Ficou claro o que faz um analista fiscal? Ele é peça fundamental para que a empresa se mantenha em dia com suas obrigações fiscais e consiga identificar oportunidade de melhoria. informações geradas pela área fiscal e contábil que as empresas identificam oportunidades e melhoram a saúde do seu negócio.

Vale lembrar que esse profissional pode atuar de maneira conjunta com profissionais de outros setores. Além disso, as funções a serem desempenhadas por ele vão depender das necessidades fiscais da empresa. Isso significa que pode acontecer de o analista fiscal não precisar executar todas as tarefas que citamos neste artigo.

Agora que você já sabe mais sobre o que faz um analista fiscal, que tal investir nessa carreira profissional?

Fique de olho no futuro: Como se tornar um diretor financeiro: conheça o perfil ideal para assumir a posição dentro da empresa

Use um programa de emissão de notas fiscais e agilize a área financeira

Com um programa gerenciador de notas fiscais como o Nfe.io você ganha tempo, evita erros e torna sua empresa bem mais produtiva porque conta com uma série de funcionalidades proporcionadas por sua tecnologia.

Por exemplo, com o painel de controle intuitivo, você sabe tudo que está acontecendo com suas notas fiscais. Além disso, o cálculo dos impostos é automático, assim como a geração dos arquivos XML e HTML que são enviados aos clientes por e-mail. Dessa forma, sua equipe não perde tempo com essas tarefas repetitivas.

Mas o NFe.io conta com ainda mais vantagens, como o reenvio de notas automático caso o site da prefeitura esteja fora do ar, possibilidades de emitir notas fiscais de vários CNPJs para diferentes municípios  sem sair do sistema, consultas automatizadas a CPF e a CNPJ e a guarda das suas notas em local seguro na nuvem automaticamente; portanto, sua empresa pode trabalhar com muito mais agilidade e segurança!

Isso sem falar no Desconto no certificado digital.

Por isso, não pense duas vezes, marque agora uma conversa com a gente!

Empreendedor e Fundador da NFe.io e outras startups. Focado em ajudar empreendedores a escalar seus negócios. Interessado? Marque um papo!
Comments 0
There are currently no comments.